Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Showrunner Soo Hugh explica como adaptar um livro para uma série de TV

Queríamos saber: como um showrunner adapta um livro para uma série de TV? Então, nos encontramos com a showrunner Soo Hugh, que está em um momento de destaque com grandes sucessos, incluindo “The Terror,” “The Whispers” e, mais recentemente, a série da Apple TV+ “Pachinko”.

Todas essas três séries consistem em adaptações de livros e, de acordo com os críticos, são todas adaptações que foram escritas excepcionalmente bem.

As quatro medidas fundamentais para adaptar um livro para uma série de TV incluem:

  1. Determinar a essência da história

  2. Decifrar a estrutura da história

  3. Escolher os narradores

  4. Permitir que o romance seja sua inspiração, e não seu livro de regras

Reserve seu lugar na fila, roteirista! Estamos mais próximos de lançar o Software de Roteiro SoCreate para um número limitado de testadores beta.  sem sair da página.

Para sua sorte, Soo compartilhou conosco informações mais detalhadas sobre seus segredos de adaptação de livros em uma entrevista recente. Se você encontrou um livro no qual não consegue parar de pensar e acha que ele daria uma série de TV incrível, continue lendo.

Pois, abaixo, você saberá como adaptar um livro para uma série de TV em quatro passos fundamentais.

Como adaptar um livro para uma série de TV

"Acho que cada livro é diferente em termos de como você precisa abordá-lo", começou Soo.

O trabalho de Soo abrangeu três séries de televisão diferentes nos últimos anos, todas com caminhos variados até as telas. Ela aconselha os escritores a dar uma boa olhada no conteúdo da história e determinar se a história pode ser contada visualmente, antes de prosseguir.

Esse foi um fator no qual ela teve que pensar profundamente antes de fazer “The Terror”.

“O livro é incrível, mas tinha tantos tons diferentes que seria difícil traduzir fielmente”, disse ela.

Mas isso não significava necessariamente que o trabalho não pudesse ser feito.

“Quando fomos direto para a série e nos dirigimos à sala, tivemos muitas discussões sobre como adaptar aquele livro, pois ele é contado em ordem não cronológica. E mistura muitos gêneros diferentes. Então, o desafio de “The Terror” foi o seguinte: do que se trata? Porque, se você fizesse uma adaptação rasa desse livro, seria uma adaptação de 20 a 30 horas. Mas também penso em como representá-lo em um meio fílmico.”

Então, como você passa de palavras em uma página para pessoas na tela? Existem quatro passos principais a ser seguidos, de acordo com Soo, e com base em sua mais recente adaptação de livro para a televisão, “Pachinko”:

1. Determine a essência da história

“Então, uma vez que você descobriu qual é o tom da série e quais são os guarda-corpos da série, que parte do livro você sente que é algo do qual você precisa proteger sua essência?”

Comece estabelecendo o tom da história que você deseja contar, e saiba que pode não ser necessariamente o mesmo tom do livro que você está adaptando. Alguns livros têm muitos tons, o que pode confundir o público que assiste a uma série de televisão.

O tom pode incluir pavor, brincadeira, antecipação, calor ou alegria, por exemplo.

Os guarda-corpos, enquanto isso, fornecem aos escritores uma estrutura e limites para trabalhar. O que os personagens nunca farão? Que tipo de diálogo você nunca encontrará nessa série? Isso facilita a tomada de decisões críticas de escrita.

Por último, determine a essência da sua série. Que aspecto crucial se destaca no livro que você não quer perder na série de televisão? É uma grande ideia, uma emoção, um mundo ou outra coisa? Certifique-se de que sua narrativa se concentre nessa essência.

2. Decifre a estrutura da história

“Quando li ”Pachinko” pela primeira vez, achei o livro incrível. Mesmo que eu tenha lido em um avião e não conseguisse largá-lo, não achava que conseguiria fazê-lo imediatamente. E, mesmo que eu adorasse o livro, minha única reticência sobre se eu poderia ou não ver a adaptação era algo sobre a estrutura do livro, que, para mim, não parecia convincente o suficiente para fazer uma tradução direta, e isso porque ele é contado cronologicamente. E eu estava preocupada que fosse – porque se trata de um período que abrange 100 anos –, que teria essa sensação de uma produção teatral coreana. E eu amo o teatro de obras-primas; porém, simplesmente não sou a pessoa certa para fazer essas produções.

Então, eu estava brincando com essa possibilidade inicialmente e conversando com meu agente. E, então, a certa altura, percebi que acho que o que realmente me interessa no livro é a maneira como o sacrifício de uma geração compensa ou amaldiçoa a próxima geração. Estou realmente interessada nas conversas entre uma geração e outra. E, se eu contasse esse livro cronologicamente, não chegaria à afirmação da tese até a quarta temporada, até o final da série. E realmente senti que isso roubou do livro o potencial para essa adaptação ser incrível.”

A maneira como um romance se desenrola não é necessariamente a maneira mais convincente de contar a história, mas faz sentido para o meio. Da mesma forma, uma série de televisão precisa manter os espectadores engajados semana a semana, episódio a episódio.

Suponha que você escreveu uma série de televisão na mesma ordem de um livro. Nesse caso, você acabaria com muito poucos “cliffhangers”, muitas perguntas sem resposta e personagens que parecem aparecer do nada com pouca ou nenhuma conexão com os personagens que os espectadores já conheceram.

Considere a história como um todo, ao invés de capítulos, para evitar isso.

Qual é a essência que você quer transmitir em cada episódio? Como reorganizar cenas essenciais para que o público tenha todas as informações a fim de entender a sequência de eventos? Quem o público precisa conhecer no início para que a história faça sentido nos episódios posteriores?

Decifrar a ordem da história é um dos passos mais importantes que você dará ao adaptar um livro para uma série de TV. Lembre-se de que isso pode envolver a remoção de seções inteiras do livro para tornar a versão cinematográfica mais atraente.

“Assim que decifrei a estrutura da série, de repente, parecia uma explosão de ideias, e foi realmente emocionante mergulhar em toda essa pesquisa. Em primeiro lugar, grande parte da história é desconhecida, não apenas para mim, mas para o mundo, e fazer a pesquisa foi realmente gratificante.”

3. Escolha os narradores

“Então, eu decidi não contá-la cronologicamente, assim como no livro. Por isso, cruzamos um personagem – Sunja, o enredo do nosso personagem principal – cronologicamente, ou seja, cruzamos com a história de seu neto em nosso chamado presente, que é 1989. E as quatro temporadas da nossa série são uma conversa entre a história de amadurecimento de sua avó e a ascensão e queda do nosso próprio Solomon.”

Ao adaptar um livro para um roteiro de TV, nem todos os personagens estarão presentes. Alguns personagens podem até se fundir em um único personagem que atinge vários objetivos na história.

A narrativa visual é melhor quando é simples, o que é ainda mais importante na televisão. Os espectadores querem entender quem eles vão assistir pelo restante da temporada, e, para fazer isso, às vezes você precisa simplificar a lista de pessoas que eles precisam conhecer. Caso contrário, você acabará com um piloto com muitos personagens e apenas um pouco de enredo.

Além disso, você não é obrigado a escrever o roteiro de TV da mesma perspectiva do livro ou romance. Escolher um narrador diferente abrirá o livro para novas ideias e, talvez, uma mensagem mais poderosa.

4. Permita que o livro seja sua inspiração

“Essa é uma longa maneira de dizer que acho que cada livro terá um processo diferente. Porém, o único ponto em comum para todas as adaptações, pelo menos para mim, e é verdade para muitas pessoas com quem falo, é que o livro deve ser a inspiração, mas não pode ser o manual passo a passo… Realmente acho que você tem que destrinchar a lombada do livro. E o que quero dizer com isso é que, em algum momento, você só precisa deixar o material original de lado e ter certeza de dar à história uma vida que parece que pode ser filmada, certo? O meio fílmico é muito diferente.”

Você pode tirar muita inspiração de um livro, incluindo seus personagens, arcos e relacionamentos, cenas e momentos-chave, e até mesmo um ótimo final. Porém, lembre-se de que as séries de televisão são como filmes em miniatura: cada episódio precisa de seu próprio enredo, com um cliffhanger no final que faça você querer voltar na próxima semana.

Um livro não cumpre essa tarefa automaticamente.

Use o livro como inspiração para sua história, mas nunca como um esboço completo para sua série de TV.

Resumo

Adaptar um livro para uma série de televisão pode ser um desafio ainda maior do que uma adaptação para um filme. As séries de TV não seguem uma estrutura tradicional de três atos, e você terá ainda menos tempo para expor seu ponto de vista. No entanto, quando usado como inspiração, os escritores podem encontrar magia em um livro traduzido para a mídia televisiva, permitindo que a essência, os personagens principais e a perspectiva brilhem durante a temporada na televisão.

Considere um ótimo livro como sua inspiração e permita que ele esteja presente em segundo plano enquanto você determina uma nova maneira visual de contar a história.

Você também pode se interessar por…