Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

18 passos para o esboço de roteiro perfeito segundo a roteirista Ashlee Stormo

Nos unimos à aspirante a roteirista Ashlee Stormo para mostrar como são os sonhos de criação de roteiros no mundo real. Nesta semana, ela resume seu processo de esboço e indica os 18 passos que você pode seguir para organizar sua história antes de começar a escrever roteiros.

"Olá, amigos! Meu nome é Ashlee Stormo, e me uni à SoCreate para mostrar como é minha vida como aspirante a roteirista, e hoje quero compartilhar com vocês como faço o esboço de um roteiro. Com o tempo, percebi que meu problema com a criação da história é que eu escrevia e tentava encontrar o final enquanto a escrevia. Então, descobri um livro. Ele se chama “The Anatomy of Story: 22 Steps to Becoming a Master Storyteller”, de autoria de John Truby.

Não vou falar sobre todos os 22 passos porque ele já faz isso, e faz muito bem. (Você pode baixar um PDF dos passos aqui.) Recomendo fortemente a leitura deste livro. Mas vou seguir dicas que aprendi ao ler este livro, bem como algumas dicas que aprendi na faculdade, enquanto fazia cursos de roteiro, para mostrar como criei um esboço e como esse esboço me ajuda a realmente planejar como quero que meu roteiro seja.

Este esboço consiste em uma lista na forma de perguntas. Você pode reorganizá-lo se estiver criando uma história não linear. Pode fazer um gráfico. Pode executar todos esses passos e, em seguida, traçar uma linha do tempo, caso prefira algo mais visual. Basicamente, estou apenas fornecendo as ferramentas para você se adaptar a qualquer processo que seja melhor no seu caso."

  1. Escreva uma pergunta para si mesmo

    Tudo bem, então, o primeiro passo é escrever uma pergunta para si mesmo. Ela pode ser: "O que aconteceria se eu pegasse a premissa A do filme A, mas a misturasse com uma premissa totalmente diferente do filme B?" Como isso ficaria em um novo roteiro, em uma nova história? Ou, no caso do roteiro mais recente em que estou trabalhando, perguntei-me: “O que me assusta? E você deve tentar responder a qualquer pergunta que surgir em uma ou três frases. Isso deve ser muito rápido. É apenas uma maneira de você criar um conceito de filme se estiver se sentindo empacado.

  2. Crie uma sinopse através de brainstorm

    Às vezes, isso leva alguns dias. Eu escrevo cinco frases, e o motivo pelo qual isso leva alguns dias é porque você vai começar desde o início da sua história e descobrir tudo que acontece estruturalmente – quem é meu personagem principal, qual é o problema dele, por que esse problema é importante para quem ele é por dentro, como ele o resolve e como tudo termina. Novamente, rápido, conciso: isso deve ser rápido. Essa é uma parte rápida do processo.

  3. Determine a premissa e o princípio do projeto

    Todos sabemos o que é uma premissa. Um princípio de projeto: como você abordará essa premissa de uma maneira única? Como vai contar essa história diferentemente de como alguém poderia contar a história? E, novamente, se você estiver confuso com isso ou com qualquer outra linguagem que eu estou usando neste vídeo, leia o livro ou pesquise online os termos que estou dizendo. Tente encontrar outros recursos.

  4. O que seu herói aprenderá no final?

    Você perceberá que estou fazendo essa pergunta agora, no início do seu processo de estrutura de tópicos, porque não quero que você caia na armadilha que mencionei, que sempre caí quando não sabia o que meu herói acabou conquistando no final. Então, descubra o que seu herói aprenderá no final.

  5. Em que seu personagem acredita no começo?

    O que ela sabe no começo? No que acredita? E, então, esses aspectos devem ser diferentes, para que, no final, você apresente um arco de personagem bastante claro.

  6. Qual é a fraqueza original do seu personagem?

    Do que ela precisa para superar essa fraqueza? Por exemplo, neste livro na página 40, se você assistiu ao filme "Tootsie", sua fraqueza é que Michael é arrogante, egoísta e mentiroso. E a necessidade dele era superar sua arrogância em relação às mulheres e parar de mentir e usar as mulheres para conseguir o que queria. Então: fraqueza e necessidade. Gosto de acrescentar uma nota específica referente a por que seu personagem tem problemas para superar essa fraqueza. Se você tem isso em mente, pode incluir esse raciocínio ao longo da história.

  7. Qual é o evento incitante?

    Qual é o evento incitante que empurra seu enredo adiante e o faz seguir em frente? O que é que faz com que tudo aconteça?

  8. Qual é o desejo do seu personagem?

    Estou recorrendo à página 44 para ver um exemplo de “O Resgate do Soldado Ryan”. Necessidade: o herói John Miller deve cumprir seu dever, apesar do medo. E seu desejo é encontrar o soldado Ryan e trazê-lo de volta vivo. Esses são todos passos simples. Essas são perguntas simples que você está respondendo. Mas é importante conhecê-las antes de entrar no processo de contagem da história.

  9. Quem é o adversário do seu personagem?

    A principal coisa aqui é que você precisa se certificar de que seu adversário tenha um propósito, para que não seja apenas um personagem de quem realmente não gostamos. Ele deve ser um personagem que impulsiona a trama à frente e que tem uma função.

  10. Primeira revelação/nova informação

    Então, você deve fornecer ao seu personagem uma nova informação. Essa nova informação deve fazer com que a personagem mude seu curso de ação. Então, ela tinha um curso de ação que iria seguir primeiro. E, por causa dessa informação, sua direção mudou, embora seu objetivo ainda seja o mesmo.

  11. Plano/derrotar o adversário

    Faça uma lista da sequência de eventos que seu personagem irá realizar para tentar derrotar o adversário. Essa é provavelmente uma lista longa, e é a isso que Truby se refere como "The Drive" (impulso). Durante o impulso, as ações pelas quais a personagem está passando, ela pode começar a tomar algumas decisões imorais; nesse momento, ela terá algo que Truby chama de ataque de um aliado. Então, o aliado dela questionará: "Por que você está realizando essa ação, não é típico de você, não tem a ver com você, você está fazendo errado". E isso ajudará você a criar seu personagem, e ajudará a desenvolver o motivo pelo qual seu personagem está tendo esse arco. É basicamente o aliado dizendo a ela que, embora seu objetivo ainda esteja correto, a maneira como ela está tentando alcançar esse objetivo está errada.

  12. Segunda revelação + impulso obsessivo

    Você terá uma segunda revelação, onde há novas informações, a personagem toma uma decisão e tem um impulso obsessivo. Então, aquele impulso sobre o qual falamos, a série de eventos realizados, será mais frenético e mais obsessivo. Basicamente, é aqui que o enredo começa a ficar um pouco mais frenético e ganhar tração. As apostas estão aumentando. E isso também faz sentido, porque se você viu aquele triângulo da trama que todo mundo desenha, ele combina com isso.

  13. Revelação ao público

    Seu público receberá uma revelação que os personagens não conhecem. Portanto, revelação ao público é quando você fornece ao público alguma informação à qual seu personagem principal não tem acesso. E isso criará um senso de simpatia por ela, ou pode criar um sentimento de medo sobre o que vai acontecer com esse personagem, já que ela não conhece essas informações importantes.

  14. Terceira revelação, desejo modificado, motivo modificado

    Descobri que às vezes não preciso de uma terceira revelação, mas, às vezes, você precisa.

  15. Batalha

    Você terá uma batalha, seja uma batalha real ou apenas o clímax, onde o tema da sua história deve "explodir".

  16. Autorrevelação do seu personagem

    Qual é a grande mudança que seu personagem vai aprender com todas essas etapas que ele está tomando para tentar alcançar seu objetivo? Porque, novamente, todo o objetivo da história é ver a mudança de um indivíduo.

  17. Decisão moral

    Então, haverá uma decisão moral. Ela segue o caminho A ou B? E essa decisão moral prova que o personagem passou por uma mudança, seja para o bem ou para o mal. Isso depende do tipo de história que você está escrevendo.

  18. Novo equilíbrio

    Tenho um exemplo na página 304 deste livro. Um novo equilíbrio é, assim que o desejo e a necessidade forem satisfeitos, ou se tragicamente foram deixados sem ser realizados, tudo voltar ao normal. Mas há uma grande diferença: por causa de sua autorrevelação, o herói está em um nível superior ou inferior.

"Sou uma pessoa muito visual, e fiz esse esboço onde respondi a todas as perguntas que John Truby meio que me apresentou. Mas eu ainda precisava de algo visual para traçá-lo. Então, criei um dos gráficos triangulares que você vê o tempo todo. E meio que identifiquei onde todos esses passos ocorrem. Sou novata, como já disse em outros vídeos com a SoCreate, e quem sabe se o que estou articulando é realmente preciso? Mas isso funcionou melhor com meus roteiros."

Gráfico de estrutura de três atos

"Conte para mim como você esboça um roteiro. É um pouco mais simples? Um pouco mais avançado do que como eu faço? Você vê algum problema na forma como eu esboço? Tem alguma dica para mim? Compartilhe com a gente nos comentários abaixo..

Certifique-se de seguir a SoCreate em todos os canais deles. Eles também têm algumas ferramentas valiosas de profissionais, enquanto sou apenas uma novata, portanto, dê uma olhada. Muito obrigada por assistir!"

Ashlee Stormo, aspirante a roteirista

Você também pode se interessar por…

Comentários