Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Seu roteiro precisa de exposição? Participe de um concurso, afirma o roteirista Doug Richardson

Você empenhou tanto esforço em seu roteiro e, quando finalmente o conclui, quer que alguém o VEJA! Mais fácil falar do que fazer. "Alguém" geralmente não inclui seus amigos e familiares. Eles vão dizer que é ótimo, e você não acreditará neles. E com razão, porque, a menos que seus amigos conheçam algo sobre cinema, talvez não saibam como identificar um bom roteiro quando o veem. Escrever um roteiro é uma jornada, e a chave para aprimorar sua escrita costuma ser reescrever. Para obter feedback e determinar seu nível geral, você precisará de uma terceira pessoa subjetiva.

Provavelmente, não há maneira mais simples de fazer seu roteiro ser visto do que participar de um concurso (a menos que você seja uma daquelas pessoas de sorte que conheça pessoas, obviamente!). E, embora todos os concursos de roteiro não sejam criados da mesma forma, o resultado geralmente é o mesmo – exposição.

“Tudo aquilo que garante exposição a você como roteirista, que faz sua obra ser lida e que acarreta o recebimento de feedback é uma empreitada importante”, contou-nos o roteirista e autor Doug Richardson

Doug é o roteirista por trás de filmes como “Refém”, com Bruce Willis, “Duro de Matar 2”, “Bad Boys”, com Martin Lawrence e Will Smith, e da série de livros de suspense Lucky Dey.

“Inscrever seu roteiro em um concurso e descobrir seu nível geral, sua colocação, se ganhou, se perdeu? Esse é um feedback importante.”

“A exposição é essencial. E fazer com que sua obra seja lida é muito importante, seja por um consultor de roteiro, alguém que seja capaz de fornecer um feedback realmente sincero ou um monte de jurados anônimos em um concurso de roteiro”, acrescentou.

Então, por onde começar? Primeiro, saiba a diferença entre programas de mentoria e bolsas de criação de roteiros e concursos de criação de roteiros.  

Programas de mentoria e bolsas de criação de roteiros

A inscrição para programas de mentoria deve ser tratada mais como uma candidatura de emprego do que um concurso. Os programas de mentoria geralmente envolvem um pequeno grupo de escritores escolhidos (geralmente escritores de TV) que são unidos a executivos para trabalhar em novos materiais para a empresa que está patrocinando a bolsa (isto é, HBO, Disney, Universal). Eles também aprendem todos os detalhes do negócio, como se fosse um estágio. Às vezes, esses programas são remunerados – às vezes, não. Os programas podem durar desde algumas semanas até um ano ou mais,e bolsas bem-sucedidas costumam resultar em um emprego ou representação permanente. Ocasionalmente, a inscrição é gratuita, como é o caso do Nickelodeon Writing Program e do Disney / ABC Writing Program.

Concurso de criação de roteiros

Quase sempre, os concursos são pagos, com poucas exceções. E você poderá pagar mais do que o preço da inscrição por elementos adicionais, como observações ou pontuações em seu roteiro. Caso ganhe um concurso prestigioso e competitivo, você poderá obter uma enorme quantidade de exposição. Além disso, o louro sempre fica ótimo e complementa sua credibilidade.

O MovieBytes.com tem uma ótima lista com as melhores bolsas e concursos. Perguntamos ao Doug se ele tinha algum favorito, que indicou a Nicholl Fellowship, Script Pipeline, PAGE Awards, Sundance Lab and Slamdance, “além do melhor concurso ser aquele em que você consegue com que seu filme seja produzido”, afirmou.

E, sim: esse é o concurso mais difícil, com o melhor prêmio de todos!

Que a competição comece,

Você também pode se interessar por…

3 Ways to Write a Phone Conversation in a Traditional Screenplay

3 formas de escrever uma conversa telefônica em um roteiro tradicional, segundo o roteirista Doug Richardson

Quando uma ligação não é apenas uma ligação? Quando você precisa mostrá-la, e não contá-la. Existem pelo menos três cenários diferentes a ser considerados quando você deseja inserir uma conversa telefônica em seu roteiro. Perguntamos ao roteirista Doug Richardson ("Bad Boys", "Refém", "Duro de Matar 2") como ele aborda as conversas telefônicas em seus roteiros, e ele disse que há três coisas a considerar: Estamos vendo e ouvindo apenas um personagem? Estamos vendo apenas um personagem, mas ouvindo pelo menos dois? Estamos vendo e ouvindo os dois personagens? Pense ...
How to Write a Screenplay With Little or No Dialogue, According to Screenwriter Doug Richardson

De volta ao silêncio: como escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo

De curtas a longas-metragens, atualmente há filmes inteiros com pouco ou nenhum diálogo. E os roteiros desses filmes costumam ser o exemplo perfeito do que deve ser um roteiro – uma demonstração de exibição e não revelação. Perguntamos ao roteirista Doug Richardson ("Bad Boys", "Duro de Matar 2", "Refém") o que ele acredita ser a chave do sucesso ao escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo. "Isso é muito simples", ele disse. “Como escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo, e como manter o leitor envolvido? É uma coisa muito simples. Conte uma história que faça o ...
Pagamento de roteirista

Quanto dinheiro um roteirista ganha? Perguntamos para 5 escritores profissionais

Para a maioria, escrever é menos um trabalho e mais uma paixão. Mas não seria ideal se pudéssemos ganhar a vida em uma área pela qual somos apaixonados? Não é impossível ser pago para fazer o que você ama, se você estiver disposto a aceitar a realidade: não há muita estabilidade para os escritores que escolhem esse caminho. Perguntamos a cinco escritores especialistas quanto dinheiro o escritor médio pode esperar ganhar. A resposta? Bem, ela é tão diversificada quanto as experiências de nossos especialistas. De acordo com a Writers Guild of America West, a quantia ...

Comentários