Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Nossas frases favoritas de filmes de Natal e os roteiristas que as escreveram

Eles farão você morrer de rir, soluçar de chorar e suspirar um "ahh". Porém, tem algo melhor que isso? Assistir a clássicos de Natal sempre causa um pouco aquela sensação de voltar para casa. Os brilhantes roteiristas por trás das mais famosas frases são especialistas em aproveitar todas as sensações agradáveis e criar cenas identificáveis que nos fazem rir como o Papai Noel, mas esses escritores brilhantes raramente ganham destaque. Portanto, neste post de edição de Natal, vamos divulgar as melhores frases de filmes de Natal e TAMBÉM os escritores que as criaram, dando vida à época mais incrível do ano nas telonas.

Mantenha seu lugar na fila, roteirista! Estamos chegando perto de lançar o software SoCreate Screenwriting para um número limitado de testadores beta. , sem sair desta página.

Esqueceram de Mim

Não conseguimos escolher apenas uma frase! Esqueceram de Mim explorou o sonho (nada de regras!) e o pesadelo (vilões!) de toda criança, tudo de uma só vez. Escrito pelo falecido roteirista John Hughes (Antes Só do que Mal-Acompanhado, Férias Frustradas de Natal, Curtindo a Vida Adoidado, Quem Vê Cara Não Vê Coração), o filme gerou diversas continuações e impulsionou a carreira do ator Macaulay Culkin.

"Isso é o Natal. A época de esperança perpétua. E eu não me importo se tiver que sair pela sua pista e pegar carona. Se isso me custar tudo o que possuo, se eu tiver que vender minha alma ao próprio diabo, vou chegar em casa e ver meu filho."

Kate McCallister

"Isso é extremamente importante. Você pode, por favor, dizer ao Papai Noel que, em vez de presentes neste ano, eu só quero minha família de volta? Sem brinquedos. Nada além de Peter, Kate, Buzz, Megan, Linnie e Jeff. E minha tia e minhas primas. E, se ele tiver tempo, meu tio Frank. Tá bom?"

Kevin McCallister

Simplesmente Amor

Simplesmente Amor é uma comédia romântica que nos lembra de que estamos todos conectados, assim como os personagens do estrelado elenco. O roteirista Richard Curtis virou expert em comédias românticas: ele aparece nos créditos como escritor em O Diário de Bridget Jones, Um Lugar Chamado Notting Hill e Quatro Casamentos e um Funeral, pelo qual foi indicado ao Oscar de melhor roteiro escrito diretamente para o cinema.

Nossa frase favorita de Curtis ganha vida quando o primeiro-ministro (Hugh Grant) reflete sobre amor e aeroportos na cena de abertura do filme.

"Sempre que eu fico desalentado com o estado do mundo, penso sobre o portão dos desembarques no aeroporto de Heathrow. Está virando uma opinião geral que vivemos num mundo de ódio e cobiça, mas eu não vejo isso. Para mim, parece que o amor está em todos os lugares. Muitas vezes não é particularmente importante para virar notícia, mas está sempre lá – pais e filhos, mães e filhas, maridos e mulheres, namorados, namoradas, velhos amigos. Quando os aviões bateram nas Torres Gêmeas, que eu saiba nenhum dos telefonemas das pessoas a bordo foi de ódio ou vingança – foram todas elas mensagens de amor. Se você prestar bem atenção, verá – eu tenho uma suspeita crescente de que o amor, de fato, está em todos os lugares."

Prime Minister

Uma História de Natal

Convencer o Papai Noel — e seus pais — de que uma espingarda de ar comprimido é o presente perfeito de Natal não é tarefa fácil, assim como um dos nossos personagens de Natal favoritos, Ralphie, descobre em Uma História de Natal. O roteiro é baseado no romance "In God We Trust: All Others Pay Cash", de Jean Shepard (1921-1999), que também narrou o filme. O personagem de Ralphie é semiautobiográfico. Para escrever o roteiro, Shepard obteve ajuda de sua esposa, a roteirista Leigh Brown (1939-1998) e do roteirista Bob Clark (1939-2007).

"Não, não! Eu quero uma espingarda Red Ryder Carbine-Action de 200 tiros."

Ralphie

"Você irá atirar no seu próprio olho, menino."

Santa

Férias Frustradas de Natal

Outra comédia de John Hughes, outro Natal em que tudo dá errado. E, com Chevy Chase como protagonista, não faltam frases hilárias neste obrigatório filme de Natal dos anos 80. Porém, você sabia? Quando Hughes originalmente escreveu a história, ela não era um roteiro. Em vez disso, tratava-se de uma breve história chamada "Christmas '59", publicada na revista National Lampoon. Você pode ler o texto original aqui. Alguns anos mais tarde, ele a adaptou para o famoso roteiro atual, Férias Frustradas de Natal.

"Surpreso em ver a gente, Clark?"

Eddie

"Surpreso, Eddie? Se eu acordasse amanhã com minha cabeça costurada no tapete, não ficaria mais surpreso do que estou agora."

Clark

A Felicidade Não Se Compra

Roteiristas ouvem esta frase a todo momento: seu roteiro pode ser recusado 100 vezes, mas basta apenas um "sim" para levá-lo ao sucesso. E foi assim que se originou um dos filmes de Natal mais famosos de todos os tempos: A Felicidade Não Se Compra! O escritor Philip Van Doren estava cansado de tentar vender sua breve história intitulada "The Greatest Gift"; portanto, segundo a historiadora de cinema Mary Owen, ele imprimiu 200 cópias da história e as enviou na forma de cartões de Natal de 21 páginas a seus amigos e familiares. Um produtor obteve uma cópia e comprou os direitos do filme por US$ 10.000. Frances Goodrich, Albert Hackett, Frank Capra, Jo Swerling e Michael Wilson apareceram nos créditos como escritores no roteiro final.

"Lembre-se, George, nenhum homem que tenha amigos é fracassado."

Clarence

Um Duende em Nova York

Ligue sua TV em dezembro, e você certamente encontrará Um Duende em Nova York passando em algum canal. Este clássico de Natal está repleto de cenas hilárias, algumas das quais improvisadas, mas a maioria escrita pelo roteirista David Berenbaum (Mansão Mal-Assombrada, As Crônicas de Spiderwick). Em uma entrevista de 2018 para a revista Variety no 15º aniversário do filme, Berenbaum afirmou que sua inspiração para o roteiro surgiu depois dele se mudar da costa leste para Los Angeles. "Era bastante agradável escrever um filme de Natal sentindo saudades da neve, e com uma onda de calor lá fora", afirmou em uma entrevista. "Eu adorei a ideia de alguém que não se encaixava e que conseguia encontrar seu lugar no mundo."

“Então, pai, planejei nosso dia. Primeiro, vamos fazer anjos de neve por duas horas. Depois, vamos patinar no gelo. E, então, comeremos um Tollhouse Cookie Dough inteiro o mais rápido possível; e, para terminar, vamos ficar aconchegados. ”

Buddy

Ótimos filmes de Natal conseguem encontrar um lugar em nossos corações e lares durante décadas. Nós celebramos os roteiristas de ontem e de hoje, os quais nos ajudam a comemorar o início da época de Natal todos os anos!

Você poderia ser o roteirista que escreve o próximo clássico do feriado? Claro! Especialmente se você tiver as ferramentas certas.

A SoCreate deseja um Feliz Natal a vocês.

Você também pode se interessar por…

Screenwriter Doug Richardson - What Being a Professional Screenwriter Really Teaches You

Roteirista Doug Richardson - O que ser um roteirista profissional REALMENTE nos ensina

Você já quis saber o que ser um roteirista profissional REALMENTE nos ensina? O roteirista Doug Richardson compartilha suas opiniões em uma das maiores lições a ser aprendidas pelos roteiristas profissionais. "O que ser um roteirista profissional realmente faz é nos ensinar como crescer em meio às adversidades. No final das contas, as pessoas que estão assistindo ao filme gostarão dele? Não gostarão? Elas conversarão com alguém e dirão 'olha, eu vi um filme ótimo! Dou 5 estrelas para ele. Dou 4 estrelas'. Isso é adversidade. Você está tentando obter ISSO. É preciso admitir o seguinte para si ...
Award-Worthy Advice from Award-Winning Screenwriter, Peter Dunne

Conselho digno de prêmio do premiado roteirista Peter Dunne

O premiado produtor e roteirista Peter Dunne compartilhou seu conselho sobre quando escrevemos melhor, durante a Conferência de Escritores da Costa Central 2017. "Escrevemos melhor quando paramos de pensar. Frequentemente nos surpreendemos com o que estamos escrevendo. Na verdade, durante a manhã seguinte, você pode olhar para sua obra e dizer: "Uau, eu escrevi isso?" A escrita nos ocorre após permitirmos afastar nossos pensamentos. Como escritores, precisamos estar cientes de que, para nós, escrever é descobrir quem somos; não é dizer para ...
Screenwriter Tom Schulman - Does Winning An Oscar Make You A Better Writer?

Roteirista Tom Schulman - Ganhar um Oscar faz de você um melhor escritor?

Na Conferência de Escritores da Costa Central deste ano, o escritor e ganhador do Oscar Tom Schulman compartilhou sua opinião sobre se ganhar ou não ganhar um Oscar faz de você um melhor escritor. "Algo que acontece quando se ganha um Oscar é que as pessoas dizem isto: 'Eu não quero fazer observações para um escritor ganhador do Oscar. Se ele escreveu isto, deve ser bom'. E isso é simplesmente errado. Você não é melhor por tê-lo ganhado do que se não tivesse vencido. E também não se torna melhor posteriormente; na verdade, você provavelmente piora, pois seu ego fica muito ...

Comentários