Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Victoria Lucia

Explicando estruturas de três e cinco atos em um roteiro tradicional

Então, você tem uma história que adora! Você tem personagens que são como pessoas reais, conhece todos os beats e pontos da trama em detalhes, e tem um humor e um tom distintos em mente. Agora, como estruturar a coisa toda?

Mantenha seu lugar na fila, roteirista! Estamos chegando perto de lançar o software SoCreate Screenwriting para um número limitado de testadores beta. , sem sair desta página.

Bem, às vezes, também me pego pensando nisso! Quantos atos meu roteiro deve ter? O que é uma estrutura de 3 atos em um filme, e como escrever uma estrutura de 5 atos? O que é a estrutura de 4 atos e quando ela é utilizada? Aqui estão alguns aspectos que considero quando quero decidir entre um roteiro com estrutura de 3 atos ou um roteiro com estrutura de 5 atos.

Explicando estruturas de três e cinco atos em um roteiro tradicional

Estrutura de três atos

Descrição da estrutura de três atos: 

  • Ato 1

    A configuração: somos apresentados ao que está acontecendo, o incidente incitante acontece.

  • Ato 2

    Há obstáculos/desafios, a ação aumenta, estamos aumentando as apostas, o ponto médio acontece nesse ato.

  • Ato 3

    Há uma crise/clímax e, depois dessa ação, a história é esclarecida e tudo é explicado.

Pontos importantes

  • Ela se resume ao ato 1: configuração, ato 2: confronto, ato 3: resolução

  • Em essência, ela é simples e instintiva, todas as histórias têm começo, meio e fim

  • É uma estrutura bastante reconhecível pelo público

  • Outras estruturas geralmente são apenas versões sofisticadas da estrutura de três atos, com mais elementos adicionados a elas

Exemplos de estrutura de três atos:

Bons exemplos de estrutura de três atos são "Star Wars", "Goonies" e "Duro de Matar".

Por que devo considerar o uso da estrutura de três atos?

Ela funciona! Passou no teste do tempo, é a forma estrutural mais reconhecível e é uma estrutura fácil de trabalhar.

Estrutura de cinco atos

Descrição da estrutura de cinco atos:

  • Ato 1

    A configuração: o que está acontecendo? O incidente incitante acontece.

  • Ato 2

    A ação aumenta. Conflitos surgem.

  • Ato 3

    Tudo chega ao clímax.

  • Ato 4

    Ação decrescente. Pontas soltas são amarradas, e tudo é explicado.

  • Ato 5

    Resolução/conclusão. Pode revelar para onde vamos a partir daqui.

Pontos importantes

  • Comumente usado em programas de TV com uma hora de duração (embora menos atualmente, graças a serviços de streaming ou canais a cabo, onde os atos não são uma preocupação devido à falta de intervalos comerciais)

  • Trata-se realmente de uma versão ampliada da estrutura de três atos

Exemplos de estrutura de cinco atos:

Bons exemplos de estrutura de cinco atos são "Sicário", "Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres" e o piloto de "Breaking Bad".

Por que devo considerar o uso da estrutura de cinco atos?

Como eu disse anteriormente, você pode usá-lo se estiver escrevendo um piloto para a TV ou se preferir pensar em um roteiro de longa-metragem dividido de modo um pouco mais extenso do que na estrutura de três atos.

Eu poderia falar sobre os fundadores dos métodos e das intenções deles, mas você não precisa saber tudo isso. Acredito firmemente no uso de estruturas desses tipos como um guia, e não como uma religião. Você não precisa viver e morrer por essas fórmulas.

No final das contas, o que importa qual estrutura você escolheu, se possui um roteiro atraente no final? Chegar lá é algo incrivelmente individual, então, você deve escolher os elementos que o levarão a um ótimo roteiro. Meu conselho é não se preocupar muito com o formato que você deve usar, e se concentrar em contar a história da melhor maneira possível. O importante é que a história seja emocionante, convincente, memorável e bem contada.

Boa escrita.

Você também pode se interessar por…

Doug Richardson graphic that says "How to Write a Screenplay With Little or No Dialogue"

De volta ao silêncio: como escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo

De curtas a longas-metragens, atualmente há filmes inteiros com pouco ou nenhum diálogo. E os roteiros desses filmes costumam ser o exemplo perfeito do que deve ser um roteiro – uma demonstração de exibição e não revelação, usando apenas técnicas de storytelling visual. Perguntamos ao roteirista Doug Richardson ("Bad Boys", "Duro de Matar 2", "Refém") o que ele acredita ser a chave do sucesso ao escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo. "Isso é muito simples", ele disse. “Como escrever um roteiro com pouco ou nenhum diálogo, e como manter o leitor envolvido?...
Jonathan Maberry over a graphic that says "How to Write the Perfect First Page"

Best-seller do New York Times, Jonathan Maberry ensina como escrever a primeira página perfeita

Às vezes, a ideia de escrever algo terrível me impede de escrever qualquer coisa. Mas esse sentimento não dura, a) porque eu me treinei para romper essa barreira, e b) porque eu não recebo, se não escrever! Este último é muito motivador, mas não é algo em que a maioria dos roteiristas possa depender regularmente. Não, sua inspiração deve vir de você mesmo. Então, o que você faz quando parece que não consegue passar da primeira página do seu roteiro? Best-seller do New York Times, Jonathan Maberry tem alguns conselhos para começar um roteiro e escrever a primeira...

usar a capitalização no roteiro tradicional

6 elementos para capitalizar no seu roteiro

Como usar a capitalização no roteiro tradicional

Ao contrário de algumas das outras regras de formatação do roteiro tradicional, as regras de capitalização não são fixas. Embora o estilo único de cada escritor influencie o uso individual de letras maiúsculas enquanto eles estão escrevendo o roteiro, há 6 elementos gerais que você deve capitalizar no roteiro do seu filme. A primeira vez que um novo personagem é introduzido, seja na descrição da cena, na descrição do personagem ou nos diálogos de ação, eles devem ser capitalizados se houver linhas de diálogo atribuídas a eles. Isso ajuda os diretores de elenco a entender...