Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Victoria Lucia

Como usar as regras de storytelling da Pixar em seu roteiro

usar as regras de storytelling da Pixar em seu roteiro

A Pixar é sinônimo de filmes interessantes com personagens complexos e histórias que vão atingir você diretamente nos sentimentos. Como eles conseguem produzir filme de sucesso após filme de sucesso? Em 2011, a ex-artista de storyboard da Pixar Emma Coats tweetou um conjunto de regras de storytelling que ela aprendeu enquanto trabalhava na Pixar. Essas regras se tornaram conhecidas como as “22 Regras de Storytelling da Pixar”. Hoje, vou compartilhar essas regras com vocês e detalhar como faço uso delas ao criar roteiros.

1. Você admira um personagem mais por tentar do que por seu sucesso.

O público quer se relacionar com um personagem e torcer por ele; se eles alcançam seus objetivos ou não é menos importante do que o personagem evoluindo e aprendendo ao longo do caminho.

2. Mantenha em mente o que é interessante para você como público, e não o que é divertido fazer como escritor. Ambos podem ser muito diferentes.

Você está escrevendo para você mesmo? Não há nada de errado em escrever uma história como um projeto sonhado, sem intenção de vendê-la ou produzi-la. Mas, se você está escrevendo um roteiro e deseja que outras pessoas o assistam, tente manter em mente o que você gostaria de assistir.

3. Testar o tema é importante, mas você não verá do que se trata a história até ela chegar ao fim. Agora, reescreva.

Seu primeiro rascunho deve se concentrar apenas em escrever a história. Em seus próximos rascunhos, você pode brincar com o tema!

4. Era uma vez, havia ___. Todos os dias, ___. Um dia, ___. Por causa disso, ___. Devido a isso, ___. Até que, finalmente, ___.

Seja capaz de explicar a ação da sua história desta forma!

5. Simplifique. Foque. Combine personagens. Pegue atalhos. Você vai sentir que está perdendo coisas valiosas, mas isso o deixará livre.

Coloque seus personagens dentro e fora das cenas o mais rápido possível. Deixe o público supor o que aconteceu, em vez de explicar para eles.

6. Em que seu personagem é bom, com o que se sente confortável? Lance o polo oposto sobre ele. Desafie-o. Como ele lida com isso?

Conflitos e desafios são a força vital de um roteiro de sucesso. O que aprendemos sobre seu personagem lançando obstáculos no caminho dele? Certifique-se de aumentar as apostas e garanta que haja muitas coisas acontecendo que faça seu personagem se esforçar.

7. Pense em seu final antes de descobrir o meio. Sério. Finais são difíceis, acerte o seu com antecedência.

Alguns escritores sugerem trabalhar de trás para frente. Se você sabe o final, pode descobrir mais tarde como chegar lá.

8. Termine sua história; conclua mesmo que não esteja perfeito. Em um mundo ideal, você tem ambos, mas siga em frente. Faça melhor da próxima vez.

Você não pode fazer muito com um roteiro inacabado, mas um roteiro acabado sempre pode ser reescrito e melhorado!

9. Quando você estiver empacado, faça uma lista do que NÃO ACONTECERIA a seguir. Muitas vezes, o material para libertar você aparecerá.

Essa é uma ótima técnica de brainstorming. Nem toda escrita é realmente escrita. Parte de escrever seu roteiro simplesmente consiste em eliminar outras opções possíveis!

10. Separe as histórias de que você gosta. O que você gosta nelas faz parte de você; é preciso reconhecê-las antes de poder usá-las.

Não há nada mais útil do que estudar os filmes e roteiros com os quais você se identifica!

11. Colocar algo no papel permite que você comece a corrigi-lo. Se isso ficar apenas na sua cabeça, uma ideia perfeita, você nunca vai compartilhar com ninguém.

Não é um roteiro até que você possa compartilhá-lo com alguém. Suas histórias foram feitas para ser contadas, então, não deixe isso pairando na sua mente para sempre!

12. Desconsidere a primeira coisa que vem à mente. E a segunda, terceira, quarta, quinta – tire o óbvio do caminho. Surpreenda-se.

Surpreender-se muitas vezes pode levar a surpreender o público!

13. Dê opiniões aos seus personagens. Passivo/maleável pode parecer agradável para você enquanto escreve, mas é um veneno para o público.

Até o personagem mais passivo tem um ponto de vista. Se seu personagem não tem uma razão para estar presente, talvez realmente não devesse estar.

14. Por que você deve contar ESTA história? Qual é a crença queimando dentro de você da qual sua história se alimenta? Esse é o cerne da questão.

E é isso que torna sua história única! Descubra a razão pela qual você se sente tão certo sobre a ideia da sua história, e certifique-se de que a lógica salte da página para a pessoa que a lê.

15. Se você fosse seu personagem, nesta situação, como se sentiria? A honestidade dá credibilidade a situações inacreditáveis.

Seja real! Concentre-se no que é honesto, em vez do que funciona melhor na história. A honestidade abrirá portas para o storytelling e tornará seus personagens mais identificáveis.

16. Quais são as apostas? Ofereça-nos um motivo para torcer pelo personagem. O que acontece se ele não obtiver sucesso? Reúna as probabilidades contrárias.

Faça-nos querer torcer pelo seu protagonista desde o início.

17. Nenhum trabalho jamais é desperdiçado. Se não estiver funcionando, siga em frente – ele será útil mais tarde.

Absolutamente nenhuma escrita é perda de tempo! Sempre que você está escrevendo, está crescendo e melhorando!

18. Você precisa se conhecer: a diferença entre dar o seu melhor e exagerar. A história é um teste, e não um refinamento.

Afaste-se. Olhe de longe. Veja o panorama geral. Você está fazendo valer seu ponto de vista? Obtenha feedback antecipada e frequentemente, e não se perca nos detalhes.

19. Coincidências para deixar os personagens em problemas são ótimas; coincidências para tirá-los deles são trapaça.

Seus personagens não devem apenas escapar de problemas por sorte; eles devem se esforçar para consertá-los. Muitas vezes, isso pode ser uma fonte de crescimento e mudança.

20. Exercício: pegue os componentes de um filme do qual você não gosta. Como você os reorganiza de um jeito que EFETIVAMENTE gosta?

21. Você deve se identificar com sua situação/personagens; você não pode simplesmente escrever 'legal'. O que faria VOCÊ agir dessa forma?

Às vezes, sentimentos e interações da vida real são a melhor base para as cenas do seu roteiro. Quando foi a última vez que você se sentiu excluído, em êxtase, com ciúmes ou obsessivo? O que aconteceu com você para se sentir assim? Trabalhe isso em seu roteiro.

22. Qual é a essência da sua história? A forma mais econômica de falar sobre ela? Se você sabe qual é, pode começar a partir daí.

Mais simples costuma ser melhor! Qual é o caminho mais simples para levar seu protagonista do ponto A ao ponto C?  

Espero que esta lista de regras tenha sido útil. Não pense nelas como regras rígidas que você precisa seguir para elaborar um roteiro de sucesso, mas, sim, como diretrizes que podem colocá-lo de volta nos trilhos quando você estiver enfrentando dificuldades com seu roteiro. Trata-se de um ótimo guia para ajudá-lo a simplificar seu processo de escrita e chegar aos elementos essenciais para uma boa (não, uma ótima) história. Boa escrita!

Você também pode se interessar por…

Exercícios para aprimorar suas habilidades de criação de roteiros

Exercícios para aprimorar suas habilidades de criação de roteiros

Criar roteiros é como qualquer outra atividade: você precisa praticar para se tornar bom nisso, bem como aprimorar e manter suas habilidades. A melhor maneira desenvolver seu ofício é escrever um roteiro, mas existem outras maneiras de melhorar sua escrita enquanto você trabalha em sua obra-prima! Aqui estão seis exercícios para aprimorar suas habilidades de criação de roteiros. 1. Detalhes de personagens: crie dez nomes de personagens aleatórios (ou peça nomes a seus amigos para obter mais diversidade!) e pratique escrever a descrição de cada personagem. Esse exercício...

Screenwriting for Dummies e mais livros para roteiristas

Screenwriting for Dummies e mais livros para roteiristas

Todos os escritores devem se esforçar continuamente para continuar aprendendo e melhorar seu ofício. Existe melhor maneira de fazer isso do que conferir alguns livros de roteiro? Save The Cat!, Screenwriting for Dummies, The Screenwriter's Bible e mais… Hoje, vou falar sobre alguns dos meus livros favoritos para roteiristas! Save The Cat! The Last Book on Screenwriting You'll Ever Need por Blake Snyder: provavelmente o livro mais famoso de roteiro, Save the Cat! divide a estrutura da história de uma forma que permite aos escritores reconhecer e compreender o formato e...
10

frases sobre criação de roteiros para curar aTRISTEZA DO ROTEIRISTA

10 frases sobre criação de roteiros para curar a tristeza do roteirista

"O que estou fazendo? O que eu escrevi é bom? Não sei mais para onde esse roteiro está indo. Eu sequer deveria me dar ao trabalho de continuar trabalhando nisso?" Essas são algumas das coisas em que penso quando estou com a chamada tristeza do roteirista. Como escritores, todos nós desanimamos algumas vezes. Escrever pode ser um trabalho incrivelmente solitário, e pode ser difícil se manter animado ou até mesmo motivado para continuar falando sobre o que estamos trabalhando atualmente. Quando você se sente desanimado com sua escrita, alguns conselhos de outros...

Comentários