Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como proteger seu trabalho em uma transação de venda de roteiro

Fazer uma venda ou opção de roteiro pela primeira vez é uma ocasião emocionante e importante para um roteirista, mas também é quando a maioria dos roteiristas comete seus primeiros grandes erros. Sem saber as perguntas certas a fazer ou ter as pessoas certas ao seu lado, é fácil que o sonho de vender seu roteiro se torne um pesadelo rapidamente.

Quer saber como proteger seu trabalho em um transação legal com um produtor? O advogado Sean Pope está aqui para ajudar.

Reserve seu lugar na fila!

Obtenha acesso antecipado ao Software de Roteiro SoCreate. O cadastro é GRÁTIS!

Sean é advogado da Ramo Law, um escritório jurídico da área de entretenimento com escritórios em Beverly Hills e Nova York. Ele trabalha especificamente com produtores e empresas de produção em acordos que vão do desenvolvimento à distribuição; portanto, lidou com praticamente todos os aspectos legais da produção.

Queríamos saber: um roteirista realmente precisa contratar um advogado ao vender seu primeiro roteiro? Parece um passo formal, caro e assustador para uma única transação de roteiro. E essa é a armadilha em que os escritores costumam cair.

Um produtor pode oferecer seu próprio advogado ou informar que o contrato já está redigido; você só precisa revisá-lo e assinar na linha pontilhada.

Porém, não faça isso de forma alguma, afirma Sean.

“Bem, a primeira coisa a se pensar é que o advogado do produtor trabalha para o produtor”, ele começou. “Ele não está cuidando dos seus interesses nesse acordo, mas tentando obter o melhor negócio possível para seu cliente, o produtor.”

Por mais confiável que seja o produtor, executivo ou quem está adquirindo a opção ou comprando seu roteiro, você não é cliente dele. Não faz sentido para ele fazer qualquer trabalho para alguém que não o está pagando.

“Assim, embora o advogado do produtor redija o contrato, normalmente ele não estará cuidando de seus interesses e oferecendo a você o melhor tratamento preferencial ou ajudando você a negociar os melhores termos em seu contrato, porque isso não é do interesse do cliente”, disse Sean.

A solução? Contrate um advogado de entretenimento.

“E pode ser caro, você sabe; sei que nós, advogados, não custamos barato”, admitiu Sean. “Mas, no final do dia, esse é realmente o trabalho da sua vida. E você compraria uma casa ou faria algum outro tipo de decisão substancial na vida sem pedir o conselho de alguém que está cuidando dos seus interesses?”

Os advogados podem cobrar uma porcentagem, em que levam um percentual do valor pelo qual você vende seu roteiro, ou cobrar uma taxa por hora. Embora isso reduza os lucros da sua opção ou venda, um advogado pode ajudá-lo a faturar mais pela transação do que você conseguiria por conta própria.

Normalmente, um produtor ou executivo irá “passar o acordo para o papel”, o que significa que eles vão descobrir os detalhes iniciais, mas você quer alguém do seu lado que possa olhar para esse contrato e dizer se ele é justo.

“Eles não vão pedir a você, o escritor, para redigir o acordo. Eles o criarão. Mas você sempre vai querer ter alguém cuidando especificamente do seu interesse e que não tenha interesse no outro lado”, concluiu.

Estamos apenas cuidando de você,

Você também pode se interessar por…

Disney Writer Ricky Roxburgh Explains the Difference Between Agents, Managers, and Lawyers

A diferença importante entre agentes, gerentes e advogados de roteiro

Em algum momento de sua carreira de roteirista, você provavelmente precisará ou desejará um agente, gerente, advogado ou uma combinação deles. Mas qual é a diferença entre os três? O escritor da Disney Ricky Roxburgh escreve "As Enroladas Aventuras da Rapunzel" e trabalha regularmente em outros programas de TV da Disney. Ele já teve experiência com todos os profissionais acima e está aqui para explicá-los! "Agentes e gerentes são bem parecidos, e a diferença entre eles é quase como que, tecnicamente, eles podem fazer algumas coisas e não podem...
Coordenador de roteiro Danny Manus sobre uma imagem que diz  “5 dicas de negócios para roteiristas”

Consultor de roteiro Danny Manus oferece aos roteiristas 5 dicas fundamentais de negócios

O consultor de roteiro Danny Manus é um ex-executivo de desenvolvimento, portanto, ele já esteve do outro lado da dinâmica do negócio de roteiro. Agora, ele dirige sua própria empresa de consultoria, No BullScript Consulting, para ensinar aos roteiristas o que eles devem saber se quiserem ter uma carreira de sucesso como roteirista profissional na indústria do entretenimento. E aqui vai uma dica: não se trata apenas do roteiro. Confira a checklist dele, e mãos à obra! Aqui está uma lista dos tópicos com os quais você deve estar familiarizado, de acordo com Manus. Como ele sugere...
Attorney Sean Pope over a graphic that reads "What entertainment lawyers do for screenwriters"

4 coisas que um advogado de entretenimento pode fazer por você

Em algum momento de sua carreira de escritor, você provavelmente precisará de um advogado. Seja você um roteirista, romancista, poeta ou qualquer outra coisa, vender seu trabalho pode ser um negócio arriscado sem representação legal. Mas por quê? Com a ajuda do advogado de entretenimento Sean Pope da Ramo Law, apresentarei as quatro coisas que um advogado pode fazer quando se trata de representar você e seu trabalho. Sean representa especificamente produtores do ramo de documentários e docusséries, mas também trabalhou com alguns escritores e outros...