Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como lidar melhor com a rejeição

“Escrever na televisão tem tudo a ver com rejeição. Você vai ser rejeitado de novo, e de novo, e de novo. E você simplesmente não pode levar isso para o lado pessoal, o que é extremamente difícil. As pessoas que alcançam o sucesso são aquelas que são prolíficas, aquelas que podem criar cada vez mais coisas e nunca param de escrever.“

Coordenador de roteiro e redator de TV Marc Gaffen 

Os escritores precisam de grande talento, mas também de várias habilidades sociais, se quiserem obter sucesso neste negócio. Aprender a lidar com a rejeição é fundamental porque, infelizmente, a rejeição ocorre com frequência. Quer seja rejeição profissional, pessoal ou romântica, a dor é surpreendentemente a mesma.

Quer saber a má notícia? A rejeição não fica mais fácil com o passar do tempo. Os criativos, em especial, sofrem rejeição crônica. Mas há mais notícias boas do que ruins quando se trata de rejeição. Você ficará mais forte. Os mecanismos de enfrentamento podem ser universais, portanto, aprendê-los agora o ajudará com todos os tipos de rejeição que você está fadado a enfrentar na sua vida cotidiana. E TODOS nós enfrentamos algum tipo de rejeição em nossas vidas, portanto, você não está sozinho nisso.

Reserve seu lugar na fila!

Obtenha acesso antecipado ao Software de Roteiro SoCreate. O cadastro é GRÁTIS!

Para demonstrar esse ponto, o coordenador de roteiro Marc Gaffen se junta a nós para nos fazer sentir um pouco menos sozinhos em nosso mau humor. Marc trabalha em Hollywood há duas décadas (como coordenador de roteiro, redator de TV, novelista gráfico e mais), então, ele é especialista em ser ignorado. E, para sermos claros, ele é MUITO bom no que faz, mas a questão é que ninguém está imune.

“Conheço uma pessoa que é coprodutor executivo em uma série de TV de muito sucesso. Ela foi contratada para escrever três pilotos e, no final, todos os três pilotos não foram selecionados. E, então, basicamente, ele ainda está preso nisso. Conheço pessoas que são showrunners. Conheço pessoas que são produtoras executivas. Conheço pessoas como eu, e todos nós ainda estamos engatinhando e abrindo nosso caminho para tentar colocar o que temos em nossas mentes na TV ou nos filmes. É duro. É muito, muito difícil. É rejeição após rejeição, após rejeição. Todos nós já tivemos nossos momentos de gritar nos travesseiros e chorar porque algo em que [trabalhamos] tanto por anos é repentinamente rejeitado e morre. Você vai passar por aqueles dias realmente sombrios em que sente que ninguém vai comprar o que você quer e que ninguém o ouvirá.” 

Dor física e efeitos psicológicos da rejeição social

Pesquisas mostram que a dor da rejeição pode ser sentida da mesma forma que sentimos a dor física.

Porém, a rejeição social também tem graves implicações sobre o estado psicológico de um indivíduo e para a sociedade em geral. Sentimentos de rejeição podem influenciar a emoção, a cognição e até a saúde física. Pessoas relegadas ao ostracismo às vezes tornam-se agressivas e podem recorrer à violência. Podemos ver esses sinais de rejeição no noticiário todos os dias.

Assim como precisamos de comida e água, também precisamos de interações e relacionamentos positivos. Isso está profundamente enraizado na evolução. Esse é um ponto crítico a ser lembrado quando você estiver se sentindo para baixo. Você não está sozinho. TODOS nós literalmente desenvolvemos essa reação exata à dor social.

A rejeição pode ser boa para você?

Embora a rejeição seja dolorosa, existe um lado positivo, e podemos melhorar nossa capacidade de ver o que há de bom nela se diminuirmos nossa sensibilidade à rejeição.

A rejeição nos motiva a fazer as coisas melhores, mesmo que o mau desempenho não tenha sido o motivo para sermos rejeitados em primeiro lugar. Analisamos a situação e tentamos descobrir como podemos ter um desempenho superior na próxima vez. Isso nos lembra de que somos apenas humanos. Isso nos ensina a ser pacientes e resilientes. Isso nos força a descobrir uma nova maneira de proceder e traçar novos caminhos. Isso nos faz reconsiderar o que realmente queremos e nos torna mais fortes. A adversidade sempre nos faz crescer.

Como lidar com a rejeição e com a dor social?

A rejeição é inevitável. Faz parte da vida. Porém, a forma como você reage a ela pode impulsionar ou acabar com sua carreira. Aqui estão algumas dicas para ajudar vocês, criativos sensíveis à rejeição, a superar a dor em termos gerais.

Lembrem-se de que: 

  1. A rejeição faz parte da vida.

  2. É normal se sentir rejeitado.

  3. A rejeição é temporária.

  4. A rejeição é uma experiência de aprendizado.

  5. Você pode aprender com seus erros.

  6. Ter paciência consigo mesmo é essencial.

Simplesmente diga “NÃO” à autocrítica

A rejeição não tem a ver com você. Na verdade, a maioria das coisas não tem a ver com você, mas isso é assunto para outro artigo em outro dia. Por mais tentador que seja cair na autoaversão depois de enfrentarmos alguém nos dizendo “não”, você precisa ter tolerância zero a criticar a si mesmo após a rejeição. Você criará uma história sobre si mesmo que simplesmente não é verdadeira, então, dê um passo para trás e lembre-se de que este é um momento para tolerância zero ao diálogo interno negativo.

Anote tudo o que é incrível sobre você

Quando sua autoestima é afetada, é essencial lembrar-se de quem você é e do que é capaz de fazer. A melhor maneira de melhorar seus sentimentos de autoestima é reafirmar aspectos de sua personalidade que você sabe que são valiosos. Você pode se surpreender com a quantidade de coisas em que pode pensar que o fazem único e valioso.

Faça uma lista das cinco qualidades que você possui e que são importantes para os outros. Essas qualidades podem ser importantes para seus relacionamentos, amigos ou funcionários. Se a lista não for suficiente, amplie essas qualidades com um parágrafo inteiro sobre por que essas qualidades ou habilidades são importantes, e como você as teria usado no cenário em questão. É essencial escrever essas coisas, e não apenas pensar sobre elas em sua cabeça, porque estamos tentando sair de nossas cabeças o máximo possível, visando trazer um pouco de racionalidade de volta à situação.

Conecte-se com outras pessoas

Como animais sociais, precisamos que as pessoas nos desejem e nos valorizem. Quando elas não o fazem, nos sentimos inseguros e desconectados. Precisamos nos lembrar de que as pessoas nos apreciam e nos amam para nos sentirmos mais confortáveis e conectados. Se um agente rejeitar sua consulta ou uma concorrência não o levar para a próxima etapa, encontre um amigo ao qual possa se lamentar. Se um produtor não ligar de volta, ligue para seus avós e converse com eles. A comunicação não precisa ser uma por uma, mas é essencial sentir essa conexão com alguém — com qualquer um. A rejeição nunca é divertida, mas saber como limitar seu impacto e como reconstruir seu senso de autoestima quando isso acontecer o ajudará a se recuperar mais rápido e a seguir em frente com confiança.

Continue escrevendo

“Continue fazendo isso. Assim que você terminar um roteiro, fantástico, bom para você — agora, passe para o próximo. Crie sua próxima ideia, porque você vai enfrentar rejeição, após rejeição, após rejeição. A primeira coisa que você escrever vai achar fantástico, a melhor coisa que já fez. Provavelmente ela não é, mas você fica melhor a cada vez que escreve. E é um músculo que você precisa continuar fortalecendo. E, um dia desses, com sorte, você encontrará alguém que goste das mesmas ideias que você. Se eles quiserem fazer uma série sobre algo que você escreveu, vão perguntar: “O que mais você tem?” E você terá no bolso de trás cinco ou seis outras ideias que pode apresentar para eles, que, espera-se, sejam levadas adiante.”

Em suma, se você continuar trabalhando duro, eventualmente, começará a obter resultados.

Não existe fracasso. Existe apenas feedback. Aprenda com cada experiência de rejeição e use-a para se tornar mais forte. Lembre-se de que as pessoas rejeitam o trabalho criativo porque ele não é adequado para elas, mas elas não são todo mundo! Você deve se consolar sabendo que eles até leem seus materiais. É função deles classificar o trabalho que fazem para decidir se ele é adequado para suas empresas.

“Isso acontece por um longo tempo e, de repente, tudo de que você precisa é só uma coisa para se dar bem”, concluiu Marc.

Não aceite “não” como resposta,

Você também pode se interessar por…

Is It Hard to be a Screenwriter? Writer Robert Jury Answers

É difícil ser roteirista? O escritor Robert Jury responde

O roteirista, produtor e diretor Robert Jury conquistou seu espaço em Hollywood através de trabalho duro e determinação. Ele fez o esquema de Los Angeles, e também tem obtido sucesso como escritor em sua atual casa em Iowa City, Iowa. Ao longo de algumas décadas, Jury aprendeu que não há substituto para a perseverança e a paixão. Jury começou sua carreira como leitor de roteiros, fez estágio na Warner Bros. Pictures e trabalhou na Touchstone Pictures Company. “Antigamente, eu levava para casa uma dúzia ou mais de roteiros fisicamente, e comecei a observar ...
How to Stay Inspired After Rejection, with Veteran TV Writer & Producer Ross Brown

Esta mudança de perspectiva ajudará os roteiristas a lidar melhor com a rejeição

Um estudo da Universidade de Michigan mostrou que nosso cérebro sente a rejeição da mesma forma que sente a dor física. A rejeição dói muito. E, infelizmente, os roteiristas precisam se preparar para sentir muita dor. Como você poderia não senti-la, depois de deixar seu coração e sua alma nas páginas, apenas para alguém dizer que elas não são boas o suficiente? Embora a dor da rejeição nunca fique mais amena (afinal, ela está embutida em nosso organismo), existem maneiras para os roteiristas se recuperarem de uma forma melhor, e recuperar-se é essencial no negócio do...
Screenwriter Bryan Young Tells Screenwriters How to Stay Inspired

Por que é importante se manter inspirado, mesmo quando você não estiver vendendo nenhum roteiro

É DIFÍCIL seguir em frente quando somos derrubados. Você pode ler o maior número possível de frases inspiradoras, mas nunca é tão fácil se levantar novamente. É por isso que adorei esse conselho do escritor, podcaster e cineasta Bryan Young. Ele está sempre presente nos sites StarWars.com, Syfy e HowStuffWorks.com. Seu conselho é "menos coração e mais cabeça". Esse é um conselho que você pode levar consigo como um lembrete de que nem sempre se trata de "se", mas de "quando". “Mesmo que você não tenha vendido um roteiro, precisa se manter inspirado, porque o fato...