Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Alli Unger

Como formatar seu roteiro: spec scripts x shooting scripts

Para os roteiristas aspirantes que estão tentando alcançar o "sucesso" em Hollywood, é importante saber e entender os diferentes tipos de roteiros utilizados na indústria.

Você tem apenas uma chance de causar uma boa primeira impressão — portanto, garanta que ela seja a melhor possível, utilizando a formatação adequada em seu roteiro!

A grande maioria dos roteiros escritos todos os anos é de spec scripts (roteiros especulativos). Sabe aquele seu roteiro guardado na gaveta? Spec script. Aquele outro roteiro que você escreveu e entregou para seu amigo ler? Spec script. O outro roteiro que você levou ao PitchFest no ano passado? Isso mesmo: spec script! Os roteiros do tipo spec script, como definidos pelo Wikipedia, são "roteiros não comissionados e espontâneos normalmente escritos pelos roteiristas na esperança de que, algum dia, sejam escolhidos e eventualmente comprados por um produtor ou empresa/estúdio de produção". O spec script é escrito especificamente para um leitor, e não para um diretor. O objetivo principal do spec script é chamar a atenção do leitor por meio de sua história e estimular um interesse suficiente para que esse leitor queira representar você ou escolher seu roteiro.

Mantenha seu lugar na fila, roteirista! Estamos chegando perto de lançar o software SoCreate Screenwriting para um número limitado de testadores beta. , sem sair desta página.

Por outro lado, o shooting script, consiste na "versão do roteiro utilizado durante a produção de um filme cinematográfico". Essa versão do roteiro consiste no modelo para a produção do filme. Ele possui informações não inclusas no spec script, como a direção das câmeras e instruções à equipe de filmagem.

formatar seu roteiro: spec scripts x shooting scripts

Certifique-se de saber as diferenças entre o spec script e o shooting script!

Você tem apenas uma chance de causar uma boa primeira impressão — portanto, garanta que ela seja a melhor possível, utilizando a formatação adequada em seu roteiro!

Spec Scripts

  • Sem nenhum contrato ou acordo de aquisição

    O spec script é escrito sem nenhum contrato ou acordo de aquisição.

  • Escrito para o leitor

    O spec script é escrito para o leitor (algum produtor ou agente). Ele deve ser de fácil leitura, além de focar na história, e não na cinematografia.

  • O objetivo é intrigar

    O objetivo é intrigar o leitor suficientemente para que ele queira representar você (agentes) ou comprar seu roteiro (produtores).

  • A folha de rosto deve incluir:
    • Título do filme.
    • Nome do autor.
    • Informações de contato para o produtor ou agente.
  • Diferentemente do shooting script, o spec script NÃO deve incluir:
    • Datas de revisão ou versão.
    • Declarações de direito autoral.

Shooting Scripts

  • Produção previamente aprovada

    O shooting script é escrito para um filme ou programa com produção previamente aprovada.

  • Escrito para o diretor e para toda a equipe de produção

    O shooting script é escrito para o diretor e para toda a equipe de produção. Ele serve como modelo para todo o projeto.

  • Orientar a equipe de produção

    O objetivo é definir claramente todas as tomadas de câmera e revisões do roteiro para orientar toda a equipe de produção.

  • A folha de rosto deve incluir:
    • Título do filme.
    • Nome de todos os autores.
    • Informações de contato para o estúdio e/ou produtor.
    • Datas de revisão ou versão.
    • Declarações de direito autoral.
  • Diferentemente do spec script, o shooting script também incluirá: 
    • Números das cenas.
    • Ângulos de câmera.
    • Cenas do título e dos créditos.

Quer saber mais?

Confira algumas destas outras excelentes fontes!

Obrigado pela leitura! Boa escrita!

Você também pode se interessar por…

Fazer uso da capitalização em um roteiro tradicional

6 elementos para capitalizar no seu roteiro

Como fazer uso da capitalização em um roteiro tradicional

Diferentemente de algumas das outras regras de formatação em um roteiro tradicional, as regras de capitalização não são definitivas. Embora o estilo único de cada escritor influencie seu uso individual da capitalização, existem 6 elementos gerais que você deve capitalizar no seu roteiro. 6 elementos para capitalizar no seu roteiro. 1. A primeira vez em que um personagem é introduzido. 2. Os nomes dos personagens acima de seus diálogos. 3. Cabeçalhos (scene headings) e slug lines. 4. Extensões de personagens para "voice-over" e "off-screen". 5. Transições, incluindo FADE IN, CUT TO ...

formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional

Ambos os personagens são vistos e ouvidos.

Como formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional: cenário 3

Você acertou: estamos de volta para falar sobre o cenário 3 — nosso último post da série "Como formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional". Caso tenha perdido o cenário 1 ou o cenário 2, sugerimos que confira os respectivos posts, para entender por completo como formatar ligações telefônicas no seu roteiro. Então, sem mais delongas... Para uma ligação telefônica em que ambos os personagens são vistos E TAMBÉM ouvidos, utilize a ferramenta "INTERCUT". A ferramenta intercut é útil para explicar aos leitores as idas e vindas entre dois locais diferentes ...

Formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional

Ambos os personagens são ouvidos, mas apenas um deles é visto.

Como formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional: cenário 2

Em nosso último post, apresentamos os 3 tipos principais de ligações telefônicas que você poderá encontrar em um roteiro: No post de hoje, vamos falar sobre o cenário 2: ambos os personagens são ouvidos, mas apenas um deles é visto. Para mais informações sobre o cenário 1, confira nosso post anterior, intitulado "Como formatar uma ligação telefônica em um roteiro tradicional: cenário 1". Em uma conversa telefônica na qual ambos os personagens podem ser ouvidos, mas apenas um deles está visível para o público, inclua a extensão do personagem para o voice-over ("V.O.") do ...