Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como escrever reviravoltas de clima em seu roteiro

Eu amo uma grande reviravolta! Infelizmente, as reviravoltas costumam ser previsíveis. Quase consigo identificá-las no primeiro ato, e isso deixa meus colegas malucos. Então, se você quiser escrever uma reviravolta de clima em seu roteiro, algumas técnicas comprovadas manterão seu público em dúvida até o final. E, talvez, você até me deixe em dúvida!

Bryan Young é cineasta, roteirista e jornalista de alguns sites de primeira linha, incluindo StarWars.com, HowStuffWorks.com, Syfy.com e /Film. Ele analisou alguns dos filmes favoritos do mundo para determinar o que os faz funcionar. Queríamos saber: o que faz uma grande reviravolta em um roteiro, e como o escrevemos uma?

“Se você está procurando criar grandes reviravoltas de clima, uma das frases que vai ouvir muito é que precisa torná-la surpreendente, mas inevitável”, começou Young. “Você deve eliminar todas as pistas falsas da reviravolta, ou direcioná-las à reviravolta, ou ainda pistas em direção a essa reviravolta, para que o público não se sinta traído por ela.”

Leia: inevitável, mas não previsível. Você deve conduzir seu público à reviravolta final, mas mantenha todas as suas pistas vagas o suficiente para que ele não descubra tão cedo.

Veja algumas ferramentas para usar e manter seu público em dúvida:

  • Enganos

    Trata-se de uma frase que se refere a informações falsas com o objetivo de direcionar o leitor na direção errada.

  • Becos sem saída

    Seu público pensa que sabe o que vai acontecer até chegar a um beco sem saída. Você mostra que a ideia inicial deles não é a forma como essa história progrediria. É possível usar este dispositivo várias vezes.

  • Descaminho

    Sabe aquela sensação quando um mágico nos cativa e revela o truque dele com a mão direita, mas percebemos mais tarde que não vimos o que a mão esquerda estava fazendo todo o tempo? Plante pistas onde o público possa estar prestando atenção em outra coisa.

  • Prenúncio

    Prenunciar não apenas fornece pistas, mas faz com que seu público se sinta menos traído quando você finalmente revela sua reviravolta. Eles vão se sentir como se soubessem do resultado o tempo todo, mesmo que não tenham reconhecido os sinais no início. Para usar este dispositivo, sugira sutilmente que algo pode acontecer e o faça acontecer em algum ponto do seu roteiro. Não use prenúncios se você não planeja concretizar a dica mais tarde.

  • Subtrama

    Já ouviu falar em “história A” e “história B” em um roteiro? Há a trama principal, que é evidente, e, muitas vezes, uma trama secundária que está acontecendo para tornar a história mais dinâmica. A subtrama pode desviar a atenção do público da trama principal, abrindo caminho para uma reviravolta, ou pode contribuir para o resultado da trama principal. A chave aqui é garantir que você não complique demais a história.

  • Personagens não confiáveis

    Encontre personagens em que seu protagonista possa se apoiar e confiar, e que o público também confie no início. Porém, use o prenúncio para mostrar que pode haver algo a mais nos motivos desse personagem. Às vezes, você verá essa técnica usada com um narrador que está contando a história, mas depois descobrimos que ele ou ela está escondendo algo ou tem um ângulo que não previmos.

  • Abordagem “Game of Thrones”

    É difícil matar personagens, tanto para o escritor quanto para o público, que investiu neles. No entanto, matar personagens que seu público pensava que desempenharia um papel significativo na história é a reviravolta definitiva, porque faz o público sentir que ninguém está seguro – e vai mantê-los imaginando "quem é o próximo". Vimos isso acontecer em quase todos os episódios de “Game of Thrones”. Claro, use este dispositivo com cuidado, porque você também não deve matar pessoas apenas para chocar. Isso só vai deixar seu público maluco.

“Quando voltarem e lerem o roteiro de novo, ou assistirem ao filme novamente, eles perceberão que você colocou as pistas corretamente”, disse Young. “Pareceu tão surpreendente e chocante que não poderia estar levando para aquele caminho, mas, quando todas as pistas se somam, você entende imediatamente. Isso foi construído desde o início. Quando você estiver definindo o clímax, certifique-se de se concentrar em torná-lo surpreendente, mas inevitável.”

Estabeleça as bases para sua reviravolta com antecedência e com frequência, e você com certeza levará seu público em uma jornada da qual eles não se esquecerão tão cedo.

Aposto que você não previu isso,

Você também pode se interessar por…

escrever uma reviravolta no

seu roteiro  

Plot twist! Como escrever uma reviravolta em seu roteiro

Foi tudo um sonho? Aquele era na verdade o pai dele? Estávamos no planeta Terra o tempo todo? As reviravoltas têm uma longa história no cinema, e por um bom motivo. O que é mais divertido do que ser completamente surpreendido por uma reviravolta? Por mais divertida que seja uma boa reviravolta, todos conhecemos a experiência oposta, na qual podemos prever a reviravolta muito antes dela acontecer. Então, como escrever sua própria reviravolta? Aqui estão algumas dicas para ajudar você a escrever reviravoltas inesperadas e inesquecíveis em seu roteiro...

5 passos para escrever um final perfeito em seu roteiro

5 passos para escrever um final perfeito em seu roteiro

O final de um filme muitas vezes pode ser mais importante do que qualquer outro aspecto. Os roteiros podem prosperar ou fracassar por seus finais. Um ótimo filme pode ser devastado por um final ruim, e um final bem pensado pode elevar um filme mais ou menos. Seus ganchos fortes e reviravoltas surpreendentes serão todos esquecidos se você não acertar o final do roteiro. Então, aqui estão algumas dicas que ajudarão você a finalizar seu roteiro em grande estilo! 1º passo para escrever um final perfeito em seu roteiro: planeje tudo. Quando você começar a escrever, já deve...
Screenwriter Bryan Young Tells Writers How to Get Through Act 2 Problems

Como resolver problemas no segundo ato de um roteiro tradicional

Ouvi uma vez que o segundo ato do seu roteiro é o seu roteiro. Ele é a jornada, o desafio e a parte mais longa do seu roteiro e futuro filme. Com quase 60 páginas ou 50% (ou mais) do seu roteiro, o segundo ato é geralmente a parte mais difícil, tanto para o seu personagem QUANTO para você. E isso significa que ele geralmente é onde as coisas dão errado. Peguei alguns truques ao longo do caminho e fico feliz em compartilhá-los com você hoje, para que possa evitar aquilo que é frequentemente chamado de "queda do segundo ato". Em uma estrutura tradicional de três atos, o segundo...

Comentários