Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como desenvolver seu processo de escrita

"A criatividade é filha do caos; a arte é filha da ordem."

K.M. Weiland

Escrever sempre parece caótico para mim, pelo menos no começo. Esteja eu escrevendo um e-mail ou uma publicação no blog, meu corpo fica um pouco tenso antes de eu colocar minhas palavras no papel (ou na tela): expectativa, autocrítica, confusão mental, paralisia de análise, tudo isso no meio do caminho. Mas, se eu conseguir começar, vou com tudo! Quando termino, procuro uma maneira de replicar o processo, para que possa fazê-lo novamente - mas melhor - da próxima vez. Tenha em mente que eu venho escrevendo profissionalmente há quase 15 anos.

Mas, enquanto escrevo esta publicação, ainda estou consolidando meu próprio processo de escrita. Então, como ele está? Não é muito diferente daquele do roteirista e coordenador de roteiro Marc Gaffen. Entrevistamos Marc sobre o assunto, e é uma pergunta que adoramos fazer a escritores de todos os tipos: como é seu processo de escrita, e por quê? Não é uma resposta fácil para escritores iniciantes, porque a maioria ainda está aprendendo o que funciona melhor para eles. Mas, quando você é um escritor mais experiente e tem alguns projetos em seu currículo, é mais fácil dizer o que funciona e o que não funciona. E isso é diferente para todos. Pode até mudar, dependendo do tipo de escrita em que você está trabalhando. Roteiros tradicionais, por exemplo, são muito estruturados, mas poesia, nem tanto.

Reserve seu lugar na fila, roteirista! Estamos mais próximos de lançar o Software de Roteiro SoCreate para um número limitado de testadores beta. sem sair da página.

No entanto, existem algumas estratégias que sempre ouço quando faço essa pergunta, o que me faz pensar que há algo diferente nelas. Se você ainda não concretizou um processo de escrita próprio, considere experimentar estas opções. Vou começar com o processo de Marc, porque é o mais popular que ouço quando se trata de praticamente qualquer formato de escrita, quer você escreva roteiros, histórias em quadrinhos, romances ou até mesmo não ficção e escrita acadêmica. Mas saiba que não há uma resposta correta aqui, exceto aquela que ajude você a colocar as palavras no papel. Alguns escritores acham que o processo de esboço é um destruidor de criatividade, enquanto outros não podem começar sem um desses; alguns escritores podem produzir um roteiro em apenas alguns dias, e outros trabalham por meses ou mesmo anos. Todas essas opções são a maneira “certa” de se escrever porque, em última análise, resultaram em um texto finalizado.

Processo de escrita 1: esboço

“Porém, o processo de escrita de cada um é diferente”, Marc iniciou. “Para mim, tenho que esboçar. Esboçar é muito importante porque preciso de um roteiro. Se não tenho um roteiro, então estou basicamente no escuro, sem chegar a nada produtivo. Ou irei interromper o processo e navegar na internet só para perder tempo.”

Como Marc, primeiro esboço meus projetos de escrita. Para começar, isso me ajuda a lembrar minhas ideias iniciais e abre espaço no meu cérebro para escrever de verdade. Também me confirma ou revela que a direção do projeto de escrita faz sentido. Abordei todos os tópicos que queria? Eles estão ordenados de uma maneira que facilita as coisas para o leitor? Se você está escrevendo uma história, esta é sua chance de ter certeza de que está atingindo todos os beats tradicionais da contação de histórias. Por fim, como Marc lamenta, isso me mantém na zona de escrita, e não na zona do Instagram.

No entanto, há inconvenientes nessa abordagem se você for um planejador como eu. Uma vez que eu tenha um plano em vigor, você terá dificuldade em conseguir me fazer mudá-lo. O esboço pode levar à rigidez e dificultar a criatividade se você não for flexível. Pense em um esboço como um guia, e não como um livro de regras.

Processo de escrita 2: esboço “vômito”

Alguns escritores elaboram uma história inteira em suas cabeças. E o que é impressionante para mim é que eles podem se lembrar disso! Eu não sou essa pessoa, então, a perspectiva de um esboço vômito é muito intimidante para mim. Infelizmente, muitos escritores muito famosos fazem isso funcionar para eles. 

Um esboço vômito tem esse nome porque você está menos preocupado com a aparência do primeiro rascunho e mais preocupado em registrá-lo rapidamente na página. Algumas pessoas escrevem esboços vômito e voltam para trabalhar nos beats exatos mais tarde. 

O apelo do processo de esboço vômito é que você rapidamente tem um bom ponto de partida. Você não estará encarando um roteiro perfeito no final, mas também não estará encarando uma página em branco. O processo do esboço vômito leva você direto para a ação, e pode ser muito gratificante ver páginas e páginas nas quais trabalhar.

O perigo do esboço vômito é que seu vômito, hmmm… se esgote. 

“Quando comecei a escrever, não usava roteiro”, Marc nos contou sobre seu processo inicial de esboço vômito. “Eu basicamente apenas fluía livremente, e o que quer que viesse viria. Mas nunca tirei nada de bom disso. Sempre ficava aquém do ponto médio do segundo ato, porque não tinha ideia de onde eu estava. Então, eu basicamente tinha dez a doze roteiros meio escritos, o que era uma grande perda de tempo.”

O processo de esboço vômito funciona melhor para escritores que sabem para onde estão indo e, o mais importante, como a história termina.

Processo de escrita 3: final em primeiro

Além do segundo ato, muitos escritores me dizem que a parte mais desafiadora de seu projeto para escrever é o final. Então, por que não escrever o final primeiro? Alguns escritores começam suas histórias de trás para frente, permitindo que eles façam engenharia reversa de todos os pontos que levam às páginas finais do terceiro ato.

Também ouvi falar de escritores que tinham apenas o final planejado em mente; talvez uma ideia brilhante tenha surgido no chuveiro, então, agora eles precisam descobrir o resto da história.

Assim como esboçar primeiro, escrever seu final primeiro oferece um ponto de partida, dando-lhe um ponto de chegada. Se você não sabe para onde está indo, como saberá como chegar lá?

Formalize seu processo de escrita

A maneira formal e tradicional de escrever qualquer coisa inclui a pré-escrita (brainstorming, esboço, pesquisa, desenvolvimento de personagens), rascunho, revisão (verificar o enredo, diálogo, personagens, etc., geralmente após feedback e notas) e refino (uma avaliação técnica para verificar o formato, gramática, continuidade e outros erros que não fazem parte da história), nessa ordem. Para terminar um projeto de escrita, você não pode pular nenhuma dessas etapas, mas elas não precisam acontecer linearmente. Em última análise, todo escritor precisa otimizar sua abordagem para passar pelas etapas de uma maneira que funcione para eles.

“Começo com uma ideia. Vamos pegar o romance gráfico 'Tuskers', por exemplo”, explicou Marc. “Conheço a ideia básica. Você tem um elefante, um bebê elefante, que vê sua família ser caçada, então, esse é o primeiro ponto de partida. Sei que eles serão levados para um berçário, então, apenas escrevo 'berçário'. Eles estão se mudando para um país diferente porque os caçadores estão atrás deles, então, esse é outro ponto. E sei, praticamente, qual é o final, então, agora tenho cinco pontos no meu roteiro que agora tenho que buscar. A partir daí, começo fazendo pesquisas. Leio muito. E sempre que leio algo que me intriga ou é interessante, copio e colo em algum lugar do roteiro onde acho que se encaixaria. E assim, no final da minha pesquisa, tenho um roteiro com todos esses pequenos fatos ou figuras ou pequenas ideias de histórias. Em seguida, assim como uma linha, começo a tecê-las de beat em beat, tentando fazer com que elas façam sentido.” 

Marc repete esse processo em cada nova ideia de história ou tarefa de redação porque, para ele, funciona.

Mas, assim como uma dieta, o único processo que funcionará para você é aquele que seja sustentável a longo prazo. Ao desenvolver um processo de escrita eficaz, tente primeiro se entrevistar sobre suas habilidades de escrita:

  • Quais são seus pontos fracos na escrita?

    Configure seu processo para lidar com isso de uma maneira que funcione para você. Tente não deixar nenhuma parte desafiadora do seu processo de contar histórias ao acaso - saiba como você vai passar por elas, e isso pode significar enfrentar as coisas difíceis primeiramente.

  • Quais são seus pontos fortes na escrita?

    Considere configurar seu processo de contar histórias de uma maneira que coloque qualquer coisa "fácil" no final, para que você possa reservar sua capacidade intelectual para as partes do processo de escrita que são mais difíceis.

  • Qual é seu horário e espaço de escrita ideais?

    Mais do que apenas processar, pense em como você vai criar tempo e um ambiente propício para fazer seu melhor trabalho.

  • O que é viável?

    A vida não é ideal, então, dê a si mesmo espaço em seu processo de escrita para circunstâncias além do seu controle. Quantas vezes você pode realmente escrever? Se você geralmente não acorda às 5 da manhã, não pense que magicamente se tornará uma pessoa matinal que pode escrever todos os dias antes do nascer do sol. Se você nunca terminou um projeto de escrita em menos de um mês, não formule um calendário que lhe forneça 21 dias para escrever um roteiro. Seja honesto consigo mesmo e com suas habilidades, tempo e objetivos. 

"É um processo muito trabalhoso do jeito que eu faço, mas preciso fazer assim porque é o que eu acho que funciona melhor para mim", concluiu Marc. "E descobri isso apenas escrevendo, escrevendo, escrevendo o tempo todo."

Gostou desta publicação? Compartilhar é cuidar! Gostaríamos MUITO se você a compartilhasse na plataforma social de sua preferência.

 Confie no seu processo criativo,

Você também pode se interessar por…

Hey Screenwriters! Here's How to Go from Good to Great

Como bons escritores amadores podem se tornar grandes escritores profissionais

Todo escritor profissional já foi um amador que não desistiu. Tenho certeza de que você já ouviu essa frase antes, e, no cerne dela, está a noção de que, para se tornar um profissional, você precisa manter o foco em ser excelente (e não apenas em escrever, mas isso é para outro artigo no blog) . Os profissionais não são considerados assim apenas porque são pagos. Não acho que o pagamento deva ser uma condição. Os verdadeiros profissionais da escrita são as pessoas que não param no "bom o suficiente". Então, como você transforma sua arte de escrever de boa para ótima, de amador...
Why Disney Writer Ricky Roxburgh's Writing Process Might Work For You, Too

O cronograma de escrita que ajudou o escritor da Disney Ricky Roxburgh a se profissionalizar

Entrevistamos muitos roteiristas, e há uma coisa que todos têm em comum: eles são extremamente disciplinados quando se trata de seu período de escrita profissional E pessoal. Mesmo que um roteirista tenha um emprego bem remunerado, ele geralmente trata seu próprio período de escrita como um trabalho de período integral. Se você está enfrentando problemas com seu processo de escrita, siga algumas dicas de profissionais como o escritor da Disney Ricky Roxburgh, que escreve "As Enroladas Aventuras da Rapunzel" e trabalha regularmente em outros programas de TV...
How to Become a Disciplined Screenwriter, According to Writer & Journalist Bryan Young

Como se tornar um roteirista disciplinado, de acordo com o escritor e jornalista Bryan Young

Alguns profissionais criativos têm problemas com disciplina. Preferimos deixar que as ideias fluam até nós organicamente e que funcionem quando nos sentimos inspirados. Se você se identifica com isso, vai querer ouvir estas dicas inspiradoras do roteirista e jornalista Bryan Young (SyFy.com, HowStuffWorks.com, StarWars.com). Ele nos conta como mantém o foco na escrita e revela uma estatística impressionante quando se trata da promessa de escrita que cumpre há vários anos. "Minha disciplina de escrita, pessoalmente, vem do fato de eu escrever todos os...