Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como contar uma história visualmente

contar uma história visualmente

Existem algumas diferenças importantes entre escrever um roteiro e escrever qualquer outra coisa. Para começar, a estrutura de formatação é muito específica, e você não chegará muito longe (pelo menos, por enquanto) sem conhecê-la. Os roteiros também devem ser como modelos para, em última análise, uma obra de arte visual. Eles requerem colaboração. Várias pessoas precisam trabalhar juntas para criar a história final que se desenrola na tela. E isso significa que seu roteiro precisa ter um enredo e um tema atraentes, e ser conduzido com recursos visuais. Parece difícil? É diferente de escrever um romance ou poema, mas temos algumas dicas para ajudá-lo a aprender as habilidades de narrativa visual de que você precisará para escrever um roteiro.

Reserve seu lugar na fila, roteirista! Estamos mais próximos de lançar o Software de Roteiro SoCreate para um número limitado de testadores beta. sem sair da página.

Aprender a contar uma história visualmente é um dos conselhos fundamentais que o roteirista Ross Brown dá a seus alunos na Chapman University, onde é presidente do programa de escrita criativa. Brown passou anos escrevendo para a televisão, inclusive em programas populares dos EUA como "Step by Step", "The Facts of Life" e "Who's the Boss?" entre outros créditos de produtor e assistente de direção. Ele recomenda que seus alunos comecem a jornada de roteiro lentamente – pelo menos, no que diz respeito à extensão do roteiro que será escrito.

“Então, que conselho eu daria para alguém que decidiu que quer começar a aprender a ser um roteirista? Escreva um curta-metragem primeiro”, aconselhou Brown. "Se alguém fosse aprender a escrever um romance, provavelmente lidaria com um conto curto primeiro – a mesma coisa vale para os roteiros. Tente um filme de dez minutos primeiro. Cometa alguns erros. Aprenda com eles. E, então, tente algo um pouco mais longo, e, em seguida, talvez na terceira vez, tente uma extensão de longa metragem."

Ele também recomenda que seus alunos leiam bastante para saber o que faz um roteiro funcionar da página para as telas.

“Você deve ler alguns roteiros, pois ler um roteiro é muito diferente de assistir a um filme”, ele disse. "Aprenda como se parecem os roteiros em uma página e como são dispostos, e também como se comunicar em linguagem visual."

Os elementos visuais são o que capturam a atenção do público. São o que torna o cinema e a televisão diferentes de qualquer outro meio de narrativa. Então, como você se comunica visualmente em seu roteiro quando tudo o que precisa trabalhar são as palavras?

Incorpore recursos visuais em seu roteiro nestes locais específicos:

  • Descrição do local

  • Descrição do personagem

  • Ação do personagem

  • Ação da cena

Descrição do local

As descrições do local ou ambiente serão usadas quase sempre que você iniciar uma nova cena, mas essas dicas visuais são vitais em seu gancho de abertura. O gancho de abertura de um roteiro é aquilo que atrai o espectador, deixa-o curioso e dá o tom ao resto do filme. Sua cena deve ocorrer em um lugar específico por um motivo, então, não faça o parecer legal apenas por ser legal. O que o local faz para aumentar as apostas? Ele cria obstáculos para os personagens? No livro de David Trottier, "The Screenwriter's Bible", ele usa os seguintes roteiros como excelentes exemplos de descrições de locais que prendem a atenção do espectador.

Observação: os roteiros mencionados nos exemplos a seguir são usados apenas para fins educacionais.

  • EXEMPLO: "Corpos Ardentes", roteiro por Lawrence Kasdan

    Observe como o roteirista Lawrence Kasdan usa recursos visuais e sonoros com habilidade e explica de onde o espectador está testemunhando essa cena em seu roteiro para "Corpos Ardentes".

Trecho do roteiro de "Corpos Ardentes"

FADE IN:
EXT. CÉU NOTURNO

Chamas no céu noturno. SIRENES distantes. RECUANDO, vemos que o prédio em chamas está quase todo escondido por formas densas e pretas que definem o horizonte à beira-mar de Miranda Beach, Flórida. Estamos assistindo do outro lado da cidade. O som de um CHUVEIRO no banheiro vai pingando para parar, mais ou menos no mesmo momento em que vemos as costas nuas e a cabeça de NED RACINE. Continuamos RECUANDO -

APARTAMENTO DE RACINE - NOITE

Racine, vestido com cueca, está de pé na pequena varanda de seu apartamento no andar superior de uma casa velha. Racine acende um cigarro e continua a olhar para o fogo. Já passamos por ele e vamos adentrando o quarto do apartamento, e a silhueta de uma jovem, ANGELA, passa rapidamente, secando o corpo com uma toalha.

Agora assista a esta cena:

  • EXEMPLO: "Apocalypse Now", roteiro por John Milius, Francis Ford Coppola; narração por Michael Herr

    Em "Apocalypse Now", a descrição do ambiente rapidamente transporta o espectador para uma zona de guerra fantasmagórica, e a cena de abertura do filme corresponde quase exatamente como o espectador a imaginaria lendo o roteiro.

Trecho do roteiro de "Apocalypse Now"

FADE IN:
EXT. UMA IMAGEM SIMPLES DE ÁRVORES - DIA

Coqueiros são VISTOS através do véu do tempo ou de um sonho. Ocasionalmente, uma fumaça colorida passa pelo ENQUADRAMENTO amarela e, depois, violeta. A MÚSICA começa calmamente, sugestiva dos anos de 1968-69. Talvez "The End", do The Doors. Agora, MOVENDO-SE através do ENQUADRAMENTO passam helicópteros, não que pudéssemos identificá-los dessa forma; em vez disso, formas rígidas deslizam aleatoriamente. Em seguida, um helicóptero fantasma em TELA INTEIRA flutua pelas árvores – de repente, sem aviso, a selva ECLODE em um globo vermelho-alaranjado brilhante de chamas de napalm.

O ÂNGULO SE MOVE PELAS árvores enquanto helicópteros fantasmagóricos vão e vêm.

DISSOLVE TO:

INT. HOTEL SAIGON - DIA

UM CLOSE de cabeça para baixo no rosto coberto de pelos de um jovem. Seus OLHOS ABERTOS... este é B. L. WILLARD. Intenso e dissipado. A CÂMERA SE MOVE para uma visão lateral enquanto ele continua a olhar para um VENTILADOR GIRATÓRIO no teto.

Agora assista a esta cena:

Descrição do personagem

As descrições dos personagens aparecem quando um personagem é apresentado pela primeira vez em seu roteiro, e a ação do personagem ocorre nas cenas subsequentes. Quando conhecemos seu personagem pela primeira vez, você tem a chance de nos dizer algo sobre ele em poucas palavras que descrevem sua aparência física e sua personalidade. Certifique-se de evitar muitas descrições que não podem aparecer na tela. Tudo o que você escreve deve ser traduzido visualmente. As descrições dos personagens não devem ser mais longas do que uma frase (embora algumas exceções se apliquem), e a ação do personagem deve sempre mover a história de alguma forma.

  • EXEMPLO: "Um Sonho de Liberdade", roteiro por Frank Darabont e Stephen King

    Neste exemplo de "Um Sonho de Liberdade", observe como a descrição do personagem informa algo sobre a aparência e personalidade do diretor usando pistas visuais, mas não detalha sua altura, peso e cor de cabelo.

Trecho do roteiro de "Um Sonho de Liberdade"

WARDEN SAMUEL NORTON caminha, um homem sem cor em um terno cinza com um broche de igreja na lapela. Parece que ele é capaz de urinar água gelada.

Ação do personagem

A ação do personagem nos diz o que o personagem está fazendo na cena, seja enquanto o diálogo ocorre ou em silêncio. Como ele está se movendo em seu espaço?

  • EXEMPLO: "Um Lugar Silencioso", roteiro por Bryan Woods, Scott Beck e John Krasinski

    Neste exemplo abaixo de ação do personagem de "Um Lugar Silencioso", estamos observando os movimentos cuidadosos de uma mulher que está morrendo de medo de fazer barulho. O som aumenta a tensão. Este filme é inteiramente feito de descrição de locais e ações dos personagens, já que não apresenta diálogos. É uma excelente leitura se você está tentando aprender a escrever visualmente.

Trecho do roteiro de "Um Lugar Silencioso"

NA MÃE... enquanto ela respira lentamente? E, então, como se estivesse fazendo uma cirurgia, ela fecha lentamente a mão em torno da garrafa e SUAVEMENTE começa a movê-lo na prateleira em sua direção. Sua mão, mais uma vez, move-se incrivelmente devagar; agora, sua mão fechada e mais larga move mais garrafas conforme ela passa. Assim que ela chega ao fim da prateleira, uma garrafa se move... com um som de CHOCALHO causado por comprimidos. Esse é o primeiro som deliberado que ouvimos. A mãe... TRAVA!!!!

Ação da cena

O que está acontecendo em torno de seus personagens que agrega ao ambiente deles? Talvez haja um semicaminhão virando perigosamente perto do carro do personagem, um helicóptero zumbindo no alto ou um desfile barulhento adicionando caos à perseguição. Coisas que acontecem em torno de um personagem podem elevar a tensão e aumentar as apostas, mas os elementos visuais são fundamentais aqui. Dê ao leitor uma ideia de como é estar no meio daquilo que está acontecendo. Sem adicionar dicas do diretor, você ainda pode "dirigir" a cena, por assim dizer, descrevendo precisamente a ação que o espectador estaria testemunhando, beat após beat.

  • EXEMPLO: "O Discurso do Rei", roteiro por David Seidler

    Neste exemplo de ação da cena em "O Discurso do Rei", não é o que o personagem está fazendo que aumenta a tensão, mas o que está acontecendo ao seu redor.

"The King's Speech" Script Snippet

A luz vermelha na cabine pisca.

A luz vermelha pisca pela segunda vez.

Bertie se concentra.

A luz vermelha pisca pela terceira vez.

A luz vermelha agora fica vermelha constante.

Lionel abre bem os braços e diz: "Respire!".

No ar.

As mãos de Bertie começam a tremer, as páginas de seu discurso chacoalham como folhas secas, os músculos da garganta se contraem, o pomo de adão se projeta, seus lábios se contraem .. todos os antigos sintomas reaparecem.

Vários segundos se passaram. Parece uma eternidade.

Como melhorar a narrativa visual em seu roteiro

  1. Você consegue escrever seu roteiro apenas com elementos visuais? Esse é um excelente exercício para ver onde você pode reduzir o diálogo e mostrar mais do que falar. Não faça um personagem dizer algo se, em vez disso, ele puder mostrar. Pegue esta passagem de "The Screenwriter's Bible", de Trottier, por exemplo:

    "Você se lembra da cena do celeiro em "A Testemunha"? Quando os trabalhadores param para almoçar, os olhos dos mais velhos estão em Rachel Lapp, que deve se casar com um homem Amish, mas que gosta de John Book. Sem uma palavra de diálogo, ela faz sua escolha servindo água para John Book primeiro."

  2. Incorpore ação ao diálogo – o que o personagem está fazendo enquanto está falando?

  3. Incorpore barreiras para seus personagens, sejam barreiras físicas ou internas que podemos ver externamente. Talvez um barulho alto no fundo torne mais difícil para seu personagem explicar a alguém como desativar a bomba, ou o calor excessivo deixe seu personagem visivelmente ansioso durante um momento já tenso.

  4. Use verbos descritivos que descrevam a ação com mais precisão. Em vez de um homem "entrar" em uma loja, talvez aprendamos algo sobre sua personalidade porque, em vez disso, ele "adentra lentamente" a loja. Um semicaminhão que "passa" é diferente de um semicaminhão que "segue em alta velocidade".

  5. Remova toda a linguagem passiva e certifique-se de que a ação esteja acontecendo aqui e agora.

  6. Remova a direção tanto para o diretor quanto para o ator – por exemplo: "Fazemos uma panorâmica para…", "O ângulo da câmera mira em…" ou "Surpresa, ela levanta as sobrancelhas".

Lembre-se de que sua escrita mostra ao leitor o que ele veria na tela, porque ele ainda não pode ver; você não está apenas contando uma história audível. Se você tivesse que pintar a cena, o que veríamos acontecendo?

Pinte uma imagem,

Você também pode se interessar por…

Roteiro do dia

Roteiro do dia

Uma das melhores maneiras de aprender sobre a arte de escrever roteiros, incluindo sua estrutura, ritmo e mecanismos, é ler roteiros – muitos deles. Como o roteirista Bryan Young apontou em uma entrevista anterior, você não tentaria construir uma casa sem plantas, e não tentaria desenhar plantas sem ver como os profissionais fazem isso primeiro. Os roteiros são como as plantas de qualquer filme, então, eles podem lhe ensinar muito sobre como fazer algo funcionar na tela. Vamos criar abaixo uma biblioteca com ótimos roteiros de vários gêneros, para que você possa favoritar esta...

escrever personagens dos quais as pessoas não se cansam em seu roteiro

Como escrever personagens dos quais as pessoas não se cansam em seu roteiro

Há muitos aspectos diferentes em um roteiro de sucesso: a história, o diálogo, o contexto. O elemento que considero mais importante, e com o qual conduzo o roteiro, é o personagem. Para mim, a maioria das ideias da minha história começa com um personagem principal distinto com o qual me identifico. Aqui estão algumas dicas para escrever personagens que seu público certamente irá adorar! Conheça os personagens do seu roteiro desde o início. Grande parte da minha pré-escrita consiste em escrever esboços para meus personagens. Esses esboços incluem tudo o que...

escrever uma descrição de cena em um roteiro tradicional

Como escrever uma descrição de cena em um roteiro tradicional

Idealmente, devo escrever descrições de cenas que sejam atraentes, claras e evoquem imagens a partir da página. Desejo que o leitor leia meu roteiro e que as descrições das cenas trabalhem sutilmente para despertar o interesse dele, levando-o cada vez mais fundo para o mundo da minha história. Essas são as qualidades que quero que minhas descrições de cena contenham, mas, infelizmente, sou prolixa. Eu realmente sou, não posso evitar. Meus rascunhos iniciais costumam ser atormentados por longas descrições, e minhas descrições de cenas não são exceção. Aqui estão algumas dicas ...