Blog de Criação de Roteiros
Publicado em por Courtney Meznarich

Como um assistente de produção sem-teto inspirou o cineasta Noel Braham a escrever roteiros que fazem a diferença

O cineasta Noel Braham estava encerrando uma noite de produção do seu segundo curta metragem, The Millennial, quando foi confrontado com uma história que tocou seu coração. A inspiração estava bem à sua frente.

“Eu tinha um assistente de produção que me ajudava de forma voluntária… trabalhando incansavelmente, sem reclamar. Era incrível trabalhar com o cara.”

Braham se ofereceu para levar o AP para casa, e, a princípio, ele recusou.

"Ele disse apenas para eu deixá-lo na estação de trem, e eu disse que não, que daria uma carona até a casa dele."

Agora compelido a revelar, o AP admitiu que estava morando em uma comunidade de barracas nas proximidades.

"E eu comecei a chorar porque aqui estou, vivendo tão perto de uma comunidade inteira... À qual eu nunca prestei muita atenção", disse Braham. "E ele está literalmente a uma rua do meu antigo condomínio de apartamentos."

Como contador de histórias, Braham disse que mergulhou no assunto, pesquisando o tema do estigma social em torno da falta de moradia.

“Muitos dos estereótipos que atribuímos àquelas pessoas da comunidade de sem-teto eu também atribuí a ele. Ele estava sempre bem vestido. O cara não parecia ter feito nada maluco. E foi apenas sua energia, sua atitude tão altruísta e a doação do seu tempo para o projeto, sem pedir dinheiro e apenas querendo ajudar a criar, no melhor de sua capacidade. ”

Braham sentiu-se inclinado a lançar luz sobre o tema, e começou o roteiro para o curta-metragem Watchtower, que foi exibido no Festival Internacional de Cinema de SLO em março, e que agora foi indicado para dois Daytime Emmy Awards. O filme, que ele também dirigiu, produziu e estrelou, acompanha uma militar veterana e cosplayer tentando sobreviver trabalhando em Hollywood Boulevard. Ela vive em uma comunidade de barracas nas proximidades, e tenta normalizar o caos que enfrenta diariamente.

É assim que Noel frequentemente encontra inspiração para uma história – bem na frente dele.

“Por morar no centro de Los Angeles, quero encontrar algo que esteja ligado à minha comunidade, algo que eu possa apresentar àqueles que estão à minha volta. Porque o que nós somos como contadores de histórias? Estamos tentando ajudar as pessoas a entender algo... Estamos tentando inspirar. Estamos tentando motivar."

Agora, Braham está escrevendo seu primeiro longa-metragem, sobre um fenômeno do beisebol que é birracial e que está enfrentando dificuldades com sua identidade racial, enquanto uma divisão política e social começa a irromper por conta de uma estátua histórica em seu campus universitário.

“Eu consegui extrair muitos dos meus sucessos e fracassos a partir dos três curtas metragens que fiz anteriormente, e os estou aplicando agora neste projeto; será algo que o público vai gostar. Vai ser divertido. Vai ser demais. E está chegando em breve!"

Braham não estudou em uma escola de cinema. Ele diz que aprendeu o ofício “mergulhando diretamente nele”. Ele assistiu a inúmeros filmes, leu uma quantidade ainda maior de roteiros, e acabou aprendendo a confiar em seu instinto.

“Acredito que [os roteiristas] complicam demais o processo. Se você tem uma história que quer contar e é apaixonado por ela, é importante confiar no rumo que deseja que a história tome. Por isso, considere a estrutura, considere o desenvolvimento dos personagens e as coisas que você quer dizer com eles. A partir daí, leve-a para alguém que possa ser mais experiente do que você, alguém que você sabe que pode ser um escritor melhor ”.

Ele deu outros conselhos para a criação de roteiros como nosso entrevistado individual durante a realização do Festival Internacional de Cinema de SLO.

'Sobre o bloqueio do escritor? "Um dos meus truques favoritos é ... apenas não escrever", ele se divertiu. “Às vezes, eu preciso me afastar... Nós entramos naquela fase em que o mundo que uma vez vimos tão claramente agora é apenas caótico.” Braham acrescentou que gosta de fazer algo criativo, além de escrever, como pintar ou fazer rotineiro, no objetivo de encontrar inspiração para escrever novamente. "Porque é quando aquele momento 'aha' pode acontecer", afirmou.

'As últimas palavras de sabedoria de Braham mencionaram a manutenção da perseverança apesar do fracasso, uma característica necessária para os roteiristas que "chegam lá".

"Persista. Este processo não é fácil, caso contrário, todos estariam fazendo isso. E aqueles que estão fazendo isso, e fazendo isso em um nível excelente, fracassaram inúmeras vezes. Então, tudo bem falhar no processo de ser um roteirista. E tudo bem se você teve uma história em mente que não foi recebida tão bem quanto você gostaria. Em última análise, o sucesso vem por você nunca desistir, e persistir em meio aos obstáculos, desafios e montanhas. E saiba que qualquer coisa boa nunca vem fácil. Faça o que fizer, continue batalhando, continue escrevendo, continue contando sua história e mude o mundo um dia de cada vez."

Assista ao vídeo do YouTube abaixo para saber mais sobre o processo de escrita de Noel Braham. E não se esqueça de inscrever-se em nosso canal do YouTube para conferir mais conteúdos como este!

“Normalmente, quando escrevo meu primeiro rascunho, gosto de colocar tudo na página.”

"Eu não delineio nada no meu primeiro rascunho. Eu apenas escrevo tudo o que me inspira, as nuances daquilo que está acontecendo com o personagem, o subtexto do ambiente. E, ao passar para o segundo rascunho, começo a delinear a partir daí. Planejo mais meus beats e penso sobre qual é a melhor maneira de narrá-los, tornando-os divertidos e inspiradores.

"Quando passo para meu terceiro rascunho, envio-o para outras pessoas me fornecerem feedback. Recorro às pessoas que sei que serão brutalmente honestas. Não existe nada mais difícil do que quando você mostra seu conteúdo para uma plateia lotada em um teatro, e você está apenas criticando o texto dizendo 'eu deveria ter feito isso', 'eu deveria ter considerado aquilo'. ”

“A reescrita final acontece no processo de pós-produção. Você tem uma ideia do que você quer. E, então, você entra no processo de filmar quais tipos de mudanças. E, então, você entra no processo de editar quais mudanças, também. E, então, você finalmente chega no produto final. ”

Roteirista Noel Braham

Você também pode se interessar por…

Screenwriter Adam G. Simon Wowed by SoCreate Platform

Roteirista Adam Simon impressionado com a Plataforma da SoCreate

"Dê-me a po**a do software! Dê-me acesso a ele o mais rápido possível." - Roteirista Adam G. Simon reagindo à demonstração da Plataforma da SoCreate. É raro permitirmos que alguém veja o funcionamento da Plataforma de Criação de Roteiros da SoCreate. Nós a protegemos ferrenhamente por alguns motivos: não queremos que ninguém tente copiá-la para depois entregar um produto ruim aos roteiristas; o software precisa estar perfeito antes de fazermos seu lançamento – queremos evitar frustrações futuras aos roteiristas, e não causá-las; por último, estamos certos de que a plataforma valerá a espera. Estamos revolucionando a ...
Produtor David Alpert fala com Janet Wallace

Produtor David Alpert explica como transformar o esquisito em ótimo

Em algum momento entre a venda de 6.000 revistas em quadrinhos por mês durante a época de estudante do ensino médio e a produção do megassucesso The Walking Dead, David Alpert aprendeu um pouco sobre "transformar o esquisito em ótimo". E ele compartilhou essas lições em um evento de título homônimo durante uma visita recente a San Luis Obispo. O evento foi o primeiro de uma série de bate-papos criativos no Studios on the Park, em Paso Robles. Embora seja mais conhecido pela franquia The Walking Dead, Alpert também obteve sucesso produzindo Dirk Gently's Holistic ...
Screenwriter Doug Richardson Tells You How to Sell Your Screenplay

Quer vender seu roteiro? O roteirista Doug Richardson conta como fazer

Considere isto de alguém que obteve enorme sucesso em Hollywood: seu roteiro precisa ser ótimo, caso você esteja tentando vendê-lo! O roteirista Doug Richardson (Duro de Matar 2, Uma Eleição Muito Atrapalhada, Bad Boys, Refém) comentou sobre esse conselho durante um bate-papo com a SoCreate na Conferência de Escritores da Costa Central. Assista ao vídeo ou leia a transcrição abaixo para conhecer a opinião do roteirista sobre a pergunta que ele mais recebe — "agora que meu roteiro está pronto, como faço para vendê-lo?" '"Como fazer para vender seu roteiro? Essa é uma ...

Comentários